terça-feira, 7 de julho de 2015

Avaliação: 4/5 Editora: Geração Editorial,Cortesia ISBN: 9788581302737 Gênero: Reportagem, Não Ficção Publicação: 2015 Páginas: 344 Skoob

A longa jornada de uma repórter para descobrir o destino de um guerrilheiro, derrubar uma farsa e mudar um capítulo da história do Brasil

Assim que vi que a Geração Editorial iria publicar outro livro da Daniela Arbex, fiquei curiosa e com vontade de ler. Eu nem sabia direito do que se tratava a história, mas, após ler “Holocausto Brasileiro“, tinha a certeza de que não iria me decepcionar. Virei fã da jornalista ao realizar a leitura de seu primeiro livro no ano passado e estava preparada para mais uma reportagem sensacional. O resultado já era esperado: uma obra instigante, envolvente, inspiradora. Mais uma vez Daniela ganhou a minha admiração. Dessa vez, ela escolheu falar sobre um outro tipo de loucura, a que se abateu durante o período de repressão militar, no qual muitos brasileiros, contrários à ditadura, sofreram torturas e viveram sob condições desumanas.

O livro é acerca do desaparecimento do corpo de Milton Soares de Castro. O militante foi preso e encaminhado para a prisão de Linhares, em Minas Gerais. Um dia, foi encontrado morto em sua cela, supostamente suicidou-se por enforcamento. Sua família nunca teve a chance de se despedir e velar o corpo, desaparecido por mais de 30 anos. Além do mistério da localização dos restos mortais, o inquérito inconsistente e cheio de falhas levantava a hipótese de Milton ter sido assassinado, após uma longa noite de interrogatório.

Jornalista investigativa da Tribuna de Minas, Daniela Arbex ficou sabendo da história em 2002 e iniciou uma extensa investigação com o objetivo de localizar o corpo e mudar esse pedaço da história do Brasil, além de chegar a uma conclusão sobre a causa da morte do gaúcho. Ela desejava fazer o que muitos peritos e investigadores não conseguiram. Para isso, a reconstituição da história de Milton era de extrema importância. O livro Cova 312 traz relatos do triste período da ditadura instaurada no Brasil. A jornalista resgatou histórias de pessoas que conheceram Milton, fizeram parte do mesmo movimento militante que ele e estiveram presas no mesmo local.Até chegar na resolução do caso, a autora guia o leitor por diversas histórias e apresenta diversos personagens, exemplificando o quanto o período foi sombrio e a liberdade de expressão extremamente censurada. Aqueles que batalhavam por um país melhor, livre, eram violentados das piores formas, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Consta no livro, inclusive, que mais de 300 pessoas foram declaradas mortas ou desaparecidas durante esse período. Em Cova 312, somos apresentados à história do Brasil a partir de relatos de pessoas como Maria José Nahas, Ângelo Pezzuti, Gilney Viana, entre tantos outros, que sofreram as consequências de uma luta pela liberdade.

No fim do livro, a autora retoma a morte de Milton, mostrando como ela descobriu onde seu corpo estava enterrado. Além disso, com base em documentos oficiais, ela entrevistou legistas e peritos, que deram a sua opinião especializada sobre o caso, revelando que, na situação em que o corpo foi encontrado, caracterizaria enforcamento, mas não suicídio. Quando expôs o caso na mídia, o acontecimento levantou debates que estavam, há muito tempo, acomodados. Além de resgatar o sofrimento dos presos políticos, a série de reportagens alertou também para os muitos casos de militantes desaparecidos e mortos. A denúncia feita por Arbex contribuiu também para a criação de CPI’s e investigações a respeito dos casos.

Cova 312 é um livro que fala sobre um importante fato da história do Brasil, esquecido e omitido por muitos. Resgata um período sombrio brasileiro, em um relato intenso, pesado, ao mesmo tempo em que muito envolvente. A narrativa da autora é fluída e ajuda a compreender todos os acontecimentos. É uma história que deve ganhar destaque nacional, para que todos tomem conhecimento das barbáries da época e para que isso nunca mais se repita.

Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

  1. quarta-feira, 8 de julho de 2015.

    Oi, Tudo bem?!
    Sou novo aqui no blog, achei o design super lindo e já estou seguindo no twitter e estou curtindo a página no facebook. Tudo está perfeito!

    Esse assunto é bem delicado, e parece que foi tratado com elegância e muito mistério e suspense!
    Pretendo ler ^^

    Abraços do Dan ♥

    •bookdan.blogspot.com
    •fb.com/leituradan
    •twitter.com/leitura_dan

  2. quinta-feira, 9 de julho de 2015.

    Para tudo que eu não sabia desse livro, também li O Holocausto Brasileiro e alguns artigos sobre o período etc. quero ler tudo que a Dani lançar, ela faz pesquisas maravilhosas. Eu já estava com a lista de compras do mês pronta,. mas posso modificar a data de alguns, esse sim é um livro que sinto prazer em ter em minha prateleira. sua resenha ficou ótima, a primeira que vejo, nem sabia do livro e você me trouxe essa grata surpresa para um dia estressante. MUITO OBRIGADA POR ISSO!

  3. quinta-feira, 9 de julho de 2015.

    Lilian, imaginei que você fosse gostar!! Sempre leio no seu blog indicações de livros que retratam as realidades que não conhecemos, as que são esquecidas pela sociedade, e adoro! Esse livro fala exatamente sobre isso. Também estou na categoria que quer ler tudo o que a Daniela Arbex lançar haha Os dois livros são maravilhosos. Ela é uma grande inspiração, ainda mais para mim, recém-formada em jornalismo. Fico muito feliz que você tenha gostado da dica! =) Beijos!

  4. quinta-feira, 9 de julho de 2015.

    Oi, Dan! Muito obrigada =) Que bom que gostou. Leia sim, o livro é maravilhoso! Beijos

  5. quinta-feira, 9 de julho de 2015.

    Eu li várias resenhas elogiosas sobre O Holocausto Brasileiro, que anotei para comprar, mas infelizmente ainda não fiz isso. Agora você traz mais uma ótima dica. Para ser uma daquelas leituras essenciais. Temos tanta a descobrir sobre a nossa sociedade, nossa história. Eu realmente gosto de leituras assim. Já anotado!

    Beijos!

  6. quinta-feira, 9 de julho de 2015.

    Parece ser bem interessante esse livro, não tinha me interessado antes, mas ao ler sua resenha já mudou minha opinião e agora quero ler. Bjs

  7. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    impressionante a tua resenha, já há um tempo eu tenho vontade de ler Cova mas não tive a oportunidade aiinda… Sou fascinada por obras que abordem esse período, pensei até em escrever um artigo que envolvia a época da ditadura na época da faculdade, mas o projeto acabou engavetado. Mas penso em retornar com ele, quem sabe… minha abordagem seria com relação à pornochanchada e à censura da segunda metade da década de 60… problema é achar fontes a respeito, por isso minha dificuldade de levar o projeto adiante…
    Mas tbm tenho curiosidade de conhecer mais sobre as vítimas desse período tão triste e desolador da nossa história… Esse livro entra fácil para a wishlist…

  8. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    Olá!
    Não conhecia o livro, mas gostei de saber que se trata do holocausto.
    Gosto de livros com fundo histórico e esse chamou muito minha atenção.
    Realmente precisos conhecer para jamais repetir!
    Add na listinha de desejados;
    Beijinhos
    Rizia – Livroterapias

  9. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    Oiee ^^
    Já tinha lido sobre a autora, e "Holocausto Brasileiro" está na minha listinha de desejados, mas não sabia sobre "Cova 132". Fiquei curiosa só pelo nome…haha'
    Não consigo imaginar quantas histórias ficaram esquecidas durante o período sombrio do nosso paós :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  10. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    Menina, não li Holocausto Brasileiro, mas pretendo – e a obra já está entre as minhas desejadas. Não sabia que esse livro, Cova 312, era da mesma autora. Na verdade, confesso, imaginei pelo título e capa que se tratasse de uma ficção. Ledo engano. Acredito que é uma leitura muito interessante e historicamente bem consistente, que nos permite conhecer mais da nossa história e, principalmente, nos sensibilizarmos para que tais erros não se perpetuem.

    Adorei e anotei a dica! Fiquei feliz em saber que a jornalista conseguiu não só desvendar o caso, como também entregar à família um corpo para enterrar.

    Beijos!
    http://myqueenside.blogspot.com.br/

  11. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    Olá!
    Recebi o livro e estou bem curiosa para começar a ler.
    Bjs

  12. sexta-feira, 10 de julho de 2015.

    A leitura, para mim, sempre foi uma fuga da realidade. Talvez por esse motivo, livros históricos não me chamam muita atenção.
    Beijinhos, Vic (https://corujasdebiblioteca.wordpress.com/)

  13. sábado, 11 de julho de 2015.

    Olaaa
    Adorei o enredo do livro e fiquei bem curiosa, parece algo diferente e interessante.

    Beijos
    Reality of Books

  14. domingo, 12 de julho de 2015.

    Olá,
    Nunca li nada da autora mas fiquei bem curioso, vou dar uma olhada nos livros dela. A obra me pareceu bem forte, entretanto bem enriquecedora. Parabéns pela resenha.
    Abraços,
    Matheus
    http://apocalipseliterario.wix.com/apocalipseliterario

  15. domingo, 12 de julho de 2015.

    Oi!
    Não conhecia a autora e seus livros, e achei interessante. Parece ser livros incríveis, confesso que fiquei curiosa e tentada a ter meus exemplares. Espero poder conhecer a escrita da autora em breve 😀
    obrigada pela dica 😉

    Beijos!
    http://www.aculpaedosleitores.com

  16. domingo, 12 de julho de 2015.

    Confesso que embrulha meu estômago um pouco esses negócios tensos e de terror, mas mesmo assim chama a minha atenção, fiquei curioso e vou procurar <3

    Até 😀
    Victor do blog Gatos e Vagalumes​
    GatosEVagalumes.blogspot.com

  17. segunda-feira, 13 de julho de 2015.

    Olá!!!!
    puxa fiquei bem curiosa com sua resenha, ultimamente estou me aventurando em leituras que não costumo fazer normalmente e essa me parece ser o caso. Com certeza irei anotar a indicação 😉
    bjs
    http://www.notinhasderodape.com.br

  18. terça-feira, 14 de julho de 2015.

    Gente, preciso urgente desse livro! Sério. tudo o que se refere sobre a ditadura militar me interessa. Acho que foi um dos momentos mais sombrios de nosso pais. Creio que devamos sim conhecer o máximo que pudermos sobre o fato.

    Adorei sua resenha e concordo com você que este livro precisa ser conhecido por muitos!

    Abraços Flor!
    Pensamentos Valem Ouro

  19. terça-feira, 14 de julho de 2015.

    Oi Camila, sua linda, tudo bem
    Só o título desse livro é fortíssimo, já dá para imaginar o que iremos encontrar. Infelizmente é uma história verídica, mais uma entre tantas esquecidas. Dando a impressão que o passado foi calado. Ainda não tive a oportunidade de conhecer o trabalho da autora, mas pela sua resenha, parece ser incrível!!!!!
    Sua resenha ficou ótima, não vejo a hora de ler!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  20. quarta-feira, 15 de julho de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Livros que tratam de histórias reais não fazem meu estilo, prefiro ficção mesmo, por isso não é uma leitura que me interessa.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

  21. segunda-feira, 20 de julho de 2015.

    Olá! Tudo bem?
    Ótima resenha. Apesar de não ser muito meu estilo de leitura a minha curiosidade naturalmente me levaria a lê-lo se eu o visse por aqui. =)
    Acho que exatamente por se tratar de um caso real é interessante. Apesar de ler muita ficção, vez ou outra eu procuro algo mais real para ler.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: