quinta-feira, 18 de junho de 2015

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: Vergara & Riba, CORTESIA ISBN: 9788550700045 GÊNERO: TERROR, SUSPENSE, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 356 SKOOB

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: Vergara & Riba, CORTESIA
ISBN: 9788550700045
GÊNERO: TERROR, SUSPENSE, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 356

SKOOB

Asylum é o livro de estreia de Madeleine Roux. A autora virou sucesso na internet com a série Alice Hewitt is trapped: a zombie novel. Asylum conta a história de Dan Crawford, que vai para um curso preparatório no New Hampshire College. A trama começa quando Dan descobre que o alojamento em que vai ficar é um antigo manicômio chamado Brookline. O primeiro fato estranho é que ele encontra na gaveta do criado mudo uma fotografia de um homem com os olhos riscados. E, em seguida, conhece seu colega de quarto, Felix, que conta que já viu mais fotos como aquela em uma ala desativada e interditada.

Juntamente com dois amigos que faz ali, Abby e Jordan, Dan começa a desvendar alguns segredos daquele lugar. Eles visitam a área desativada e descobrem a sala do antigo diretor. Nesta sala tem tudo: fotos perturbadoras, instrumentos de cirurgia, relatórios, prontuários médicos, entre outras coisas. Eles não imaginavam que lá iriam desenterrar coisas terríveis sobre o passado de Brookline e sobre si mesmos.

Após isso, começam a acontecer eventos estranhos e os três descobrem que não é coincidência terem parado ali. Abby tinha uma tia que foi internada neste manicômio e Dan tem o mesmo sobrenome que o antigo médico diretor. A tia de Abby recebera vários tratamentos após seus pais mandarem ela ao manicômio e Dan é adotado e passou por vários lares adotivos, não sabe se tem algum parentesco com o médico. Juntos, eles descobrirão coisas que nem imaginavam sobre suas vidas.

Eu gostei do livro, a leitura flui no começo, no meio desacelera, mas logo volta a fluir. Achei legal a autora colocar fotos ao longo do livro de manicômios reais, para ilustrar o suspense. Algumas imagens me deixaram com muito medo e eu queria passar rápido as páginas, mas achei interessante ela colocar as fotografias conforme os fatos ocorrem na história. Formada em escrita criativa, Madeleine Roux mostra que sabe aplicar bem tudo o que aprendeu. Eu achei a narrativa muito boa de ler, apesar de ter alguns pontos em que empaquei, gostei do modo como ela nos transporta para dentro da história. Eu recomendaria esse livro para quem gosta do gênero suspense ou para quem tem interesse na temática da casa habitada por espíritos.

Foto: Stephany Guebur / Viagens de Papel

Foto: Patrícia Oliveira / Viagens de Papel


 

Sobre o autor
Stephany Guebur Stephany Guebur, 21 anos (05/01) – Paraná Jornalista. Começou a ler no ensino fundamental, porque quanto mais livros apresentava, mais ganhava pontos na média. A partir daí, descobriu que ler é maravilhoso e que podemos viajar sem sair do lugar. Apesar de ter dado uma parada entre o ensino médio e a faculdade, sempre lia um livro aqui, outro ali. Entre seus livros favoritos estão a série "O Diário da Princesa", "Na Natureza Selvagem", e os de Monteiro Lobato, com os quais entrou no mundo da literatura, como muitas outras crianças. Além disso, é apaixonada por séries e viagens.


Deixe uma resposta

  1. domingo, 21 de junho de 2015.

    Pretendo ler este livro. Belo post, como sempre!

    Beijoos.

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: