segunda-feira, 20 de abril de 2015

Avaliação: 3/5
Editora: Geração Editorial / Cortesia
ISBN: 9788581301310
Publicação: 2013
Páginas: 376
Skoob
Um livro com uma história ambientada no Titanic, o famoso navio que afundou após colidir com um iceberg em 1912. Não foi preciso muito para que A Costureira me chamasse a atenção e me deixasse com vontade de realizar a leitura da obra. O fato de ser um romance histórico me deixou ainda mais curiosa. Comecei a leitura com altas expectativas e fui surpreendida já no começo, ao perceber que, ao contrário do que eu imaginava, o naufrágio se dá nas primeiras páginas. Em suas 375 páginas, acompanhamos a história de Tess Collins,  uma jovem que, sonhando em ser mais do que uma empregada, buscava novas oportunidades e vê no Titanic uma maneira de escapar de seu pequeno destino e encontrar outras maneiras de ter seu talento reconhecido.

Ela havia ouvido por aí que o navio estava contratando funcionários. Desta forma, pede demissão da casa em que trabalhava como empregada, mas, chegando lá, percebe que foi algo em vão, já que as contratações haviam cessado. Para sua sorte, ela topa com lady Duff Gordon, Lucile, uma famosa estilista que embarcaria no navio e estava precisando de uma companhia além do marido. É a chance que Tess esperava: ir rumo a Nova York, em busca de novos desafios. Seus sonhos, ainda por cima, pareciam ainda mais perto de serem realizados, já que ela era uma ótima costureira, gostava de trabalhar com isso, e poderia garantir um espaço no atelier de sua nova chefe.
Quando embarca no grandioso navio, ela percebe que será preciso mais do que sua ambição para conquistar o almejado trabalho. Lady Duff Gordon é uma pessoa extremante exigente e um tanto contraditória. Por vezes, trata Tess com muito carinho e paciência. Em outras, deixa a garota confusa e receosa a respeito de seu futuro. Ainda assim, Tess faz de tudo para garantir a confiança da patroa, mesmo que, em muitas vezes, ela a desafie com seu temperamento forte e suas convicções. No navio, além de conviver com Lucile, ela conhece o marinheiro Jim Bonney, que parece ter ideais muito parecidos com os seus, e o rico e encantador Jack, que parece dar mais valor a ela do que as outras pessoas. 
Depois de alguns dias seguindo com suas tarefas e acompanhando Lucile, chega o momento que ninguém esperava. O Titanic colide em um iceberg e, mesmo com as promessas de que nada seria capaz de afundar um navio daquele porte, ele naufraga. Tess Collins é uma das pessoas que têm a sorte de escapar em um dos botes, que não comportavam todos os passageiros. Sua chefe, lady Duff Gordon, também consegue se salvar com o marido, embarcando no bote número 1, com outras poucas pessoas. Quando por fim são resgatados por outro navio, Lucile garante dar apoio para Tess e só quer saber de seguir com a sua vida.

Entretanto, quando chegam em Nova York, o mundo inteiro já sabe do ocorrido e todos querem saber o que aconteceu. A repórter Pinky Wade, do New York Times, é uma das escaladas para cobrir o acontecimento. Logo, ela levanta questionamentos sobre como a maioria dos sobreviventes eram ricos e passageiros da primeira classe, enquanto muitos pobres foram deixados à deriva. Logo um dos escândalos envolve Lucile e o marido, já que em seu bote, que comportava mais de 50 pessoas, embarcaram apenas doze. Rumores a respeito do que aconteceu no bote invadem a imprensa e também são levados à justiça. Agora, jogos de poder entram em confronto com o que é certo e justo.

A Costureira é um livro que vai muito além do romance romântico. Inclusive, apesar de ter esse elemento na obra, são poucas as passagens românticas. A trama envolve mesmo o mistério do naufrágio do Titanic, e o que aconteceu de tão grave no bote número 1. São passagens de julgamentos, matérias jornalísticas, o embate entre classes, entre outros. Enquanto isso, Tess, que trabalha para a lady Duff Gordon, está sendo obrigada a escolher um lado e, para isso, terá que refletir muito e tomar uma difícil decisão.
Eu estava muito empolgada para ler este livro. A história é realmente muito boa, mas, ao decorrer da leitura, decepcionei-me com a obra. A narrativa é um pouco lenta e arrastada e os personagens principais não conquistam o leitor. Tess é uma protagonista forte, leal, cheia de ideais e convicções, porém faltou algo que me fizesse torcer por ela do início ao fim. Os outros personagens também são um tanto fracos e não cativam. A autora, Kate Alcott, demora muito para desenvolver a trama e acho que peca em manter praticamente o mesmo ritmo. Faltaram alguns picos, momentos que surpreendessem o leitor.
Apesar de gostar muito do gênero, este não foi um livro que me conquistou. Também não foi um livro ruim, mas faltou emoção. Além disso, os (muitos) erros de revisão da edição me incomodaram. Não costumo prestar atenção nisso, mas aqui apareceram erros gritantes. Mais atenção da próxima vez, Geração Editorial! Entretanto, para compensar, a capa e o projeto gráfico ficaram muito bonitos. Representam todo o luxo e grandiosidade do Titanic e da história.
Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe uma resposta

  1. quarta-feira, 22 de abril de 2015.

    Oi! É a primeira vez que vejo esse livro e gostei, já havia gostado pelo título, sua resenha ficou linda e impressionante. Muitos fatos, alguns conhecidos, mas também que destoam da maneira como esse período determinado é tratado. Sobre a questão de ser uma leitura lenta, não é um problema para mim, ao contrário… Espero ter a oportunidade de ler a obra.
    http://www.poesianaalma.com.br/

  2. quarta-feira, 22 de abril de 2015.

    Poxa, pela sua resenha achei que vc tivesse adorado o livro!
    Eu fiquei bem curiosa para ler, achei bem interessante, mesmo que vc tenha achado arrastado!
    Adorei o blog, já estou seguindo no face para não perder nada!
    Abraços
    Isadora

    http://www.novoromance.com.br

  3. sábado, 25 de abril de 2015.

    Oii, tudo bem?
    Eu adorei a resenha, foi bem sincera e focada. Eu particularmente não sou uma grande fã de livros históricos, para min a leitura nunca flui bem, mas eu gostaria muito de poder ler esse livro em um futuro.

    http://www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

  4. sábado, 25 de abril de 2015.

    Oieee, tudo bem? Eu não gosto de muito de romances históricos, no começo não estava interessando neste livro, mas depois de saber que a trama acontece no Titanic fiquei surpreso, sou apaixonado na história do Titanic, não adianta, ele é o meu filme preferido <3 Fiquei triste quando vc disse que o livro não te surpreendeu e que faltou emoção no mesmo, apesar disso, vou arriscar a ler, fiquei muito curioso, espero gostar mais do livro, será uma pena se acontecer o mesmo comigo kkkkkk, valeu pela dica de leitura rs, Abraços.

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: