quinta-feira, 19 de março de 2015

Avaliação: 4/5
Editora: Cosac Naify
ISBN: 9788540506541
Gênero: Ficção
Publicação: 2014
Páginas: 160
Skoob
O livro pode ser fino, mas sua história passa longe da leveza e superficialidade. A Desumanização, de apenas 160 páginas, é um relato cruel, inquietante e sensível. Porém, ao mesmo tempo em que traz assuntos um tanto pesados, o autor Valter Hugo Mãe imprime uma poesia sem igual na obra, tornando-a bastante tocante e bonita.
Ambientado em uma pequena aldeia da Islândia, o livro conta a história da pequena Halla, que com onze anos perdeu sua outra metade, a irmã gêmea Sigridur. A obra é um relato, narrado em primeira pessoa, de como Halla tenta reencontrar a si mesma após a morte da irmã.  Ela, que se sente muito perdida, tem que lidar também com a ruptura da própria família, já que a mãe não aceita a morte da filha e o pai fica desnorteado com a situação.
Buscando o seu sentido na vida, Halla tenta sobreviver, embora se sinta como a “menos morta”. Em sua própria solidão, ela lida com diversas situações, como a crueldade da mãe, que quase não suporta olhar para a filha que está viva. Seu único aliado em casa é o pai poeta, que tenta explicar para a filha que nós somos o que nós vemos, portanto, é preciso buscar a beleza da vida. Além de explorar a situação de dentro da própria casa, o autor insere as reações dos poucos moradores da aldeia e de que forma lidam com a pequena.
Em meio a seus percalços, Halla aproxima-se de Einar, um rapaz do qual vivia fugindo, entre brincadeiras, junto com a irmã. Como o achavam nojento e grotesco, Sigridur pediu, antes de morrer, que Halla nunca desse bola para ele. Porém, devido aos tristes acontecimento,é em Einar que a pequena Halla busca consolo. Juntos, os dois estranhos buscam um complemento. É com ele que ela passa a amadurecer e deixa de ser uma criança. E, nela, Einar reencontra a esperança.

O romance de Valter Hugo Mãe mantém o lirismo e a poética de suas outras obras. Desnudando o interior de Halla, o autor expõe a personagem e suas principais batalhas e faz com que o leitor sinta-se arrebatado pela menina, que amadurece muito rápido perante as situações vividas. É difícil não se comover com tanta dor sentida por ela. São inúmeros os sentimentos que a leitura desperta.

Além de falar sobre o amadurecimento de Halla, o livro traz as muitas descobertas feitas por ela na passagem da infância para a fase adulta. Ela, aos poucos, vai descobrindo o mundo e seus prazeres e desprazeres. Descobre também que só querer não é o bastante para esquecer as marcas deixadas pelo tempo. Para enfrentá-las, é preciso saber lidar com cada uma delas.
Fazendo-se valer de uma prosa poética e de muitas metáforas, que em alguns pontos tornam a leitura um pouco enfadonha, Valter Hugo Mãe traz uma história capaz de despedaçar o coração do leitor, ao mesmo tempo em que gera um turbilhão de pensamentos a respeito da vida, do amor, da compaixão, e de tantos outros temas que permeiam a nossa existência. Ao fim da leitura, fica o questionamento e a vontade de que a desumanização esteja tão longe quanto esperamos.

“O inferno não são os outros, pequena Halla. Eles são o paraíso, porque um homem sozinho é apenas um animal. A humanidade começa nos que te rodeiam, e não exatamente em ti. Ser-se a pessoa implica a tua mãe, as nossas pessoas, um desconhecido ou a sua expectativa. Sem ninguém no presente nem no futuro, o indivíduo pensa tão sem razão quanto pensam os peixes. Dura pelo engenho que tiver e parece como um atributo indiferenciado do planeta. Parece como uma coisa qualquer”.

Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe uma resposta

  1. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Eu não gostei da capa, mas amei o jeito como você falou a historia, me deixou muito interessado no livro. Esse trecho do livro que você colocou no final, eu adorei , só me deu mais vontade de ler!

    http://geekcorderosa.blogspot.com.br/2015/03/sessao-nostalgia-1-desenhos-animados.html

  2. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Hey!
    Ainda não conhecia o livro, mas me deixou suuuper curiosa! Amei o jeito que você colocou ele, me deixou na maior vontade de lê-lo! Ahhh! Amei o quote do final!
    Beijão!

    http://www.cheirodelivronacional.com.br/

  3. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Oi, Tudo bem?

    Vou seguir a linha de que tenho vários amigos lendo e amando! Esse não é o tipo de leitura que compro com frequência. mas como ignorar tantos relatos de uma obra madura?

    Estou tentada a comprar esse livros! rs

    Beijos
    Silêncio Que Eu To Lendo

  4. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Gostei da resenha, mesmo a capa não ter me chamado a atenção. Parece ser bom.
    Parabens pelo blog, lindo
    http://viajandopelapaginas.blogspot.com.br/2015/01/resenha-maldicao-do-tigre.html

  5. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Ola Camila mesmo pequeno o livro deve ser enorme em emoções, não me vejo sem meus irmãos é uma ligação tão forte que entendo a apatia da irmão que ficou. Pelo visto a dor irá unir esses dois. Gostei muito da premissa. Irei ler. beijos

    Joyce
    http://www.livrosencantos.com

  6. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Olá!!!

    Olha, a princípio não é um livro que me instiga a ler, porém tenho que ressaltar que sua resenha está muito bem escrita e até chega a animar o leitor… parabéns!!!

    Beijos.

    http://www.escrevarte.com.br

  7. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Oi, tudo bom?

    Já tinha ouvido falar no livro, mas sinceramente não sabia q se tratava de um autOr, desculpe a ignorancia, mas sim, pelo fato do nome "mãe" eu achei q era alguma autora, enfim… o livro faz bem a minha cara, esses que msm com poucas paginas conseguem ser bons, é pq o autor é genial de vdd, conseguir te prender com tao pouco e o tema inclusive, relatos da vida humanda, repensar o que somo, é tudo mt gostoso de se ler, espero ter em mãos esse livro algum dia

    Gustavo http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  8. quinta-feira, 19 de março de 2015.

    Primeiro queria elogiar a sua escrita, apesar do post ser grande, você consegue ler do começo ao fim, ao muito fluído, então esta de parabéns. já a o livro gostei bastante, é o tipo de livro que me agrada e a temática também é algo que eu gosto muito.

  9. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Nunca tinha escutado falar do livro, mas confesso que achei ele um drama magnifico e repleto de significados. Sua resenha me fez querer saber muito mais, já que você diz que o autor adora "descascar " a personagem.

  10. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Não é o tipo de livro que gosto de ler, mas sua resenha despertou minha curiosidade.
    Será que tem pdf desse livro?

  11. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    o texto do final foi muito bem escolhido
    muito mesmo,
    me deixou curiosa a respeito de ler pois já tinha ouvida falar

  12. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Que resenha linda, nem sei se o livro é poético, não o li, mas sua resenha, sem sombra de dúvidas ficou dançante. Parece uma bailarina no ápice da dança… é a primeira vez que vejo o livro e mesmo que não tivesse gostado do enrendo, juro, e não sou dessas coisas, leria só pela resenha… Babando aqui!

    http://www.poesianaalma.com.br/

  13. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Adorei a sua resenha! Eu não conhecia o autor, tampouco o livro, mas contrariando minhas expectativas, me interessei. Vou anotar na lista. Acho que a culpada foi sua resenha. 😉

    Infinitos Livros

  14. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    UOU! Esse é um dos livros na minha lista!!
    http://tedioescritor.blogspot.com.br/

  15. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Eu nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, mas fiquei curiosa, deve ser bacana acompanhar a história de Halla e também deve ser muito triste, mais ainda porque ela acaba ficando completamente só, né? Pois os pais estão sofrendo e acabam se trancando em uma bolha de sofrimento :c Enfim, espero um dia ler esse livro, pois ele realmente parece ser lindo.

    Beijos :*
    Larissa – http://srtabookaholic.blogspot.com

  16. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas pelo o que eu li na resenha, não é o meu tipo de genero literário favorito. Acredito que o enredo seja interessante, mas confesso que não leria mesmo assim.

    http://www.laoliphant.com.br/

  17. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Ei Camila,
    Nossa n curti a capa, nunca daria oportunidade a este livro se n tivesse lido sua resenha, achei um enredo forte assim como o título!
    Leitura instigante!
    Bjos
    Aline Praça
    http://www.leituravipblog.com

  18. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Oii, tudo bem?
    Se visse o livro por aí em livrarias provavelmente não me interessaria, mas sua resenha me despertou uma curiosidade sobre ele…
    A história parece ser muito tocante e até triste (perder a irmã deve ser horrível)…
    Bjs

    A. Libri

  19. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Oi Camila! Que resenha linda flor 🙂
    Fiquei mega curiosa pra conhecer esse livro apesar de preferir livros maiores, porém acredito no fato de que às vezes boas histórias se escondem em pequenos livros 🙂
    Abraços

  20. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Oii
    Gostei bastante da sua resenha, mas apesar de parecer ser bem interessante o livro não me chamaria atenção… parece ser uma historia forte e bem triste

    beijos
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br

  21. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Ei Camila,
    Pela sua resenha parece ser daqueles livros que nos despedaçam.
    Por algum motivo lembrei do livro A Cidade do Sol. Adorei a premissa do livro e procurar por este livro.
    Adorei sua resenha!

    Bjs
    Jéssica
    Coração Leitor

  22. sexta-feira, 20 de março de 2015.

    Oi camila, tudo bom? apesar de vc ter feito uma resenha excelente e tocante sobre o livro, ele não me chamou nenhum pouco a atenção por não ser meu estilo de leitura preferido. por isso passo longe no momento.
    Seguindo o Coelho Branco

  23. sábado, 21 de março de 2015.

    Olá tudo bem?
    quero muito ler este livro e outros do autor, aliás, esses dias sempre quase comprei ele na livraria, mas desisti 🙁 devia ter comprado hahaha. A narrativa do Mae pela óptica da menina deve ser emocionante, pois é fato que a situação dela não é nada fácil. Ótima resenha, bjus!!
    http://lendoaestante.blogspot.com.br/

  24. sábado, 21 de março de 2015.

    Olaaa
    O autor parece ser sensacional, pois é muuito falado hoje em dia sobre clássicos e tudo mais, porem, nao pretendo ler por agora e sim daqui um tempo quando tiver mais preparada.
    Ótimo post.

    Catharina
    Reality Of Books
    Beijos

  25. sábado, 21 de março de 2015.

    Oi, Camila!
    Acho que a ficção tem esse dom de nos comover com a dor alheia… Por isso, adorei a sua crítica. Aliás, uma bela crítica (consistente e coerente). Eu adicionei o livro aos que desejo conhecer, porque a história da protagonista me atraiu. Quantas vezes, mesmo quando estamos de luto, permitimos parte de nós morrer? Quantas vezes encontramos consolo justamente naquilo que, antes, abominávamos? Acho que a história dela pode ser refletida sob vários ângulos e espero ter a chance de fazê-lo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

  26. sábado, 21 de março de 2015.

    Oi Camila!
    Eu ainda não li nada de Valter Hugo Mãe, mas quero muito e este me parece um bom romance para começar, deve ser uma leitura marcante!

    Beijos,
    Fernanda
    http://oprazerdaliteratura.blogspot.com.br/

  27. sábado, 21 de março de 2015.

    Oi Camila!
    Adorei tudo: a capa, o quote, a história e principalmente sua resenha… Vc escreve muito bem e nos instiga a ler o livro…
    Parabéns, tudo no seu post está ótimo!!!

    Bjo
    escritaseleituras.weebly.com

  28. domingo, 22 de março de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Confesso que nunca ouvi falar nesse livro, mas fiquei bem curiosa pra lê-lo. Definitivamente me pareceu uma leitura bem marcante, daquela que nos envolve nos conflitos de seus personagens, e nos passa muito bem seus sentimentos.
    Acredito que encontraria um pouco de dificuldade com a narrativa, já que tenho a tendência a me entediar fácil, mas faria um esforço, pois a história me chamou bastante a atenção.
    Adorei sua resenha, está muito bem escrita!
    Beijos
    http://www.romanceseleituras.com

  29. domingo, 22 de março de 2015.

    Olá,

    Gostei muito da temática do livro. Fiquei muito curiosa sobre como Halla sobreviveu e cresceu diante tanta hostilidade.
    Só não gostei da capa, muito pesada!

    Bjocas

    Dani (A Estante do Manuel)

  30. domingo, 22 de março de 2015.

    Primeiramente: seu blog é lindo e sua maneira de resenhar é maravilhosa
    Como pode um livro tão pequeno ser tão complexo né? Fique fã do autor só pela maneira como vc expôs essa obra! Não sei se seria uma leitura muito proveitosa para mim nesse momento, mas me pareceu o tipo de livro que todos temos que ler um dia!!

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

  31. segunda-feira, 23 de março de 2015.

    Oi Camila, sua linda, tudo bem?
    Nossa, seu texto está muito bem escrito. Deu para sentir a intensidade da obra através das suas palavras. Eu não dava nada por essa história, mas depois da sua resenha, acho que não tem como não querer ler esse livro. Dica super anotada!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  32. segunda-feira, 23 de março de 2015.

    Sua resenha atiçou minha curiosidade, e embora não esteja lendo muitos dramas ultimamente, talvez desse uma chance para esse
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

  33. terça-feira, 24 de março de 2015.

    Oi flor, tudo bem?
    Parabéns pela resenha tão cheia de críticas e observações pessoais, muito rica. Não costumo ler esse tipo de livro mas devo dizer que a imagem da história que você nos passou é de uma obra que vale apena dedicar um pouco do nosso tempo para ler.

    Adorei! 😀
    Beijocas da Deebs!

  34. quinta-feira, 26 de março de 2015.

    A capa não é nada chamativa, e eu não tinha me interessado por ele lendo o comecinho da sua resenha, mas do meio pra lá você demostrou e passou tanto sentimento que eu fiquei com vontade ler ler o livro e conhecer um pouco de Hallla e saber e conhecer tudo que ela passou. E fiquei curiosa para saber no que deu essa aproximação dela com o grosseirão do Einar.

    Adorei a sua resenha.

    bjs

  35. quinta-feira, 26 de março de 2015.

    Oie linda!
    Ainda que sua resenha esteja MUITO bem escrita, a capa e nem a sinopse me chamaram a atenção! =(
    Beijos
    Nica

  36. quinta-feira, 26 de março de 2015.

    Oii Camila!

    Adorei a resenha! Parabéns fofa!
    Confesso que não gostei muito da capa, mas não vamos jugar um livro pela capa, certo? hahahaha
    Fiquei bem curiosa para ler esse livro :33

    Beijos, Kamila
    http://www.vicio-de-leitura.com

  37. domingo, 29 de março de 2015.

    Oi Flor!
    Gostei muito da premissa! Gosto de metáforas, essa ideia de descobertas, os prazeres e decepções da vida! Curti!
    Ótima resenha!
    Beijos

  38. segunda-feira, 30 de março de 2015.

    Já ouvi falar muito desse autor e queria muito ler um livro dele,e eu amo profunidade em uma trama,poesias,metáforas e descobertas são elementos que me fazem gostar muito de um livro e tudo o que você descreveu em sua resenha só me deram mais certeza de que irei gostar.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

  39. terça-feira, 31 de março de 2015.

    Oi Camila, não é um livro que eu leria no momento, mas não descarto a leitura mais para frente.
    Bjs,Rose

  40. quarta-feira, 1 de abril de 2015.

    Olá Camila!
    Eu não gostei da capa e a sinopse não me agradou. Não acho que leria esse livro, pelo menos agora.
    Sua resenha está muito boa.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

  41. sábado, 11 de abril de 2015.

    Olá, com certeza este seria um livro que leria agora! Amei a capa, e a premissa parece ser maravilhosa. É um tema que gosto bastante de ler e parece ser bem emocionante.
    Meus parabéns pela resenha.
    Beijos.

  42. domingo, 12 de abril de 2015.

    Olá.
    Tudo bom?
    Eu não costumo ler livros com essa temática, mas confesso que sua resenha tão bem detalhada, me deixou fascinada com a história.
    Espero em breve ter a oportunidade de ler e gostar tanto quanto.
    Ótima resenha.
    Beijos

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: