sexta-feira, 6 de março de 2015

Avaliação: 4,5/5
Editora: Record /Cortesia
ISBN: 9788501095121
Gênero: Thriller
Publicação: 2015
Páginas: 416
Skoob
O Inquisidor foi a primeira obra publicada por Mark Allen Smith. Aqui no Brasil, a editora Record se encarregou de publicar esse livro que, com certeza, é o primeiro de muitos desse autor. Para quem gosta de tentar entender o ser humano através de seu corpo, esse é o livro certo para se ler. Particularmente, sou fascinado por pessoas que conseguem ler o corpo de um ser humano e dizer se estamos mentindo ou não. O Inquisidor lembra bastante Lie To Me e The Mentalist, séries norte-americanas em que os protagonistas têm exatamente o poder do protagonista desse livro: eles conseguem ler o corpo humano e dizer se estamos mentindo ou não. 

Quando li a sinopse e soube que receberia essa cortesia da Record fiquei super animado, porque cá entre nós, não é sempre que você ganha um livro lindo de presente, não é mesmo? Aliás, é mais difícil ainda ganhar um livro que faz o seu gosto e que atinge suas expectativas. O Inquisidor era um livro que gostei desde quando li a sinopse. Continuei a gostar dele quando ele chegou aqui em casa (a edição é linda, confiram a foto abaixo!) e passei a amá-lo quando terminei a leitura.

De qualquer forma, chega de delongas, vamos à história. Ela conta a vida de Geiger, e nada mais. Nem os melhores amigos dele sabem onde ele vive, de onde veio, qual seu sobrenome ou o que ele pensa. Na realidade, ele não tem melhores amigos. Ele tem o Harry, seu parceiro de trabalho, e o Dr Corley, seu psiquiatra, que ele encontra semanalmente para tentar desvendar o motivo de ter sempre o mesmo pesadelo. Essas são as duas únicas pessoas que ele possui na lista telefônica e que mantém contato regularmente. Para você ter uma ideia do quanto Geiger é estranho, há uma parte do livro em que ele “é obrigado” a ir ao Burger King para comprar um lanche. Quando o atendente pergunta qual lanche ele queria, ele responde: “Apenas um lanche”. Como se não soubesse que existiam vários tipos de lanche em um fastfood. Na realidade, ele não sabia mesmo, porque nunca ia aos fastfood’s, assim como nunca ia à farmácia (porque acreditava que conseguia curar suas dores com sua mente, e não com drogas), e também não tinha TV na casa dele. Esse é o Geiger, um sujeito estranho, certo? Sim, certo (quem não concordar, vai passar a fazê-lo quando ler o livro). 


Seu trabalho era descobrir a verdade das pessoas. Ele era contratado por pessoas que não lhe interessavam, para tentar descobrir a verdade de quem não lhe interessava, sobre um assunto que não lhe interessava. A única coisa que ele queria, e sabia, fazer, era descobrir a verdade. O que iriam fazer depois dessa descoberta, não lhe dizia respeito. Harry era seu parceiro. Ele que negociava quando Geiger ia ganhar para realizar o trabalho e descobrir tal verdade. Além disso, era ele que também impunha algumas exigências de seu parceiro, como por exemplo, a de nunca tentar descobrir a verdade questionando crianças. Nós não sabemos o motivo dessa exigência, mas é aceitável para nós leitores por um simples motivo: nós gostamos de Geiger, e sabemos que, no fundo, ele não é um homem mal. E ele não é mesmo. Apesar de ele ser estranho e usar da força e da tortura para conseguir a verdade dos Jones, que é como ele chamava as pessoas que tinham a verdade. 

Uma coisa que me intrigou o livro inteiro foi sobre o passado de Geiger. Mark Allen traz histórias anteriores de Harry, nos contando sobre ele e a irmã dele, nos respondendo o motivo de Harry pagar mais de 100 mil dólares por ano para mantê-la em um asilo (ela era esquizofrênica). Mas Mark não nos apresentou histórias anteriores de Geiger. Aliás, nem o próprio Geiger lembrava-se do seu passado, é por isso que uma das partes que eu mais gostei no início do livro foi as consultas dele com Corley.

De qualquer forma, esse início do livro que eu falei é muito curto. Esse livro tem muita ação, e isso faz com que a leitura flua, nos prendendo cada vez mais ao livro. Quando você gosta do protagonista e do coadjuvante tudo fica mais fácil. Harry é demais, e muito engraçado. Geiger é mais centrado e misterioso, mas você passa a gostar dele no decorrer da história. É logo no primeiro caso que nos é apresentado no livro que Geiger se encontra diante de uma situação que não lhe agradava; um de seus clientes havia pedido para ele descobrir a verdade através de Matheson, mas Matheson fugiu. Não restando outra alternativa, o cliente, Hall, sequestrou o filho de Matheson, Ezra, para que ele confessasse onde seu pai estava. 


Já sabemos que ele não trabalhava com crianças. O que pode lhe surpreender no entanto, é que Geiger aceita o caso. Pelo menos até o momento em que ele nocauteia Hall e foge com Ezra, para protegê-lo. É ai que a história começa, meus caros. Uma história emocionante do início ao fim. Com muita ação e reviravolta. Não entendemos o motivo dele sentir a necessidade de cuidar de Ezra, mas é isso que ele faz. Ele foge com ele e o leva para sua casa (Ezra foi a primeira pessoa a pisar em sua casa). Enquanto isso, Harry se encontra em maus bocados quando chega na sua casa e vê que Hall está lhe esperando, fazendo sua irmã esquizofrênica de refém enquanto ele não revelasse onde Geiger estava. Mas pensem comigo, como Harry poderia explicar a Hall que não sabia onde seu parceiro de trabalho morava??? Além do mais, eles trabalhavam há 11 anos juntos. Como fazer alguém acreditar? 

Bem, ele não faz. Agora, como ele poderá escapar das mãos de Hall, vocês terão que descobrir. Aliás, há muitas coisas a se descobrir nesse livro. Quem realmente é Geiger? De onde ele vem? Harry vai conseguir se safar? Vai reencontrar Geiger? Por que Geiger tentou desesperadamente proteger Ezra? A maioria dessas respostas está na última parte do livro (3ª parte), em que Geiger passa a ter flashbacks sobre sua infância enquanto o inesperado está acontecendo com ele. Digamos que… e se o torturador virasse vítima? O que ele faria?

Além de O Inquisidor, ganhei da editora Record o livro e os ingressos para ver o filme no cinema de A Mulher de Preto 2. Eu deixo. Podem sentir inveja de mim! Hahaha

Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe uma resposta

  1. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Caio seu danado, ainda faz gracinha no final, sortudo!!! Ahahahaaaa…
    Aproveita mesmo, afinal quando é que temos a sorte de ter um parceiro assim não é mesmo?!
    Só de você ter citado Lie To Me e The Mentalist, já vi que preciso desse livro e se caso quiser doar o seu, aceito de bom grado 😀 Afinal, pense; você já leu mesmo! Ótima resenha, gostei de tudo!!Bjs e até a próxima!

  2. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Totalmente morrendo de inveja aqui! Mas branca juro! Adorei o enredo, e eles são lindos, fora o ingresso! hahhahaha
    Eu achei o enredo instigante e tenso, a resenha me deixou curiosa no ponto certo! ahhahah
    Anotada a dica! Beijos

  3. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Olá Caio, tudo bem?
    Cara, fiquei mega curioso com o livro. Recentemente tive contato com um trillher de ficção científica e gostei muito, acho que com esse não seria diferente, pelo que você disse na resenha me cativou e quero ler.
    Geiger é o tipo de personagem bem peculiar que não se encontra com frequência em outros livros. A parte na qual ele vai ao Burger King parece ser algo engraçado. Espero ter a chance de ler esse livro futuramente e que ele me agrade
    http://www.ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

  4. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Olá Caio!
    Estou sem palavras. Eu queria e não queria ler esse livro. Agora, PRECISO! Quero saber pq Geiger age como age, pq ele não se abre e pq Ezra mexe com ele. Além disso, como Harry sairá dessa sinuca, envolvendo sua irmã e um parceiro de trabalho, estranho!
    Parabéns pela excelente resenha! <3
    Beijos
    Nica

  5. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Oi Caio!
    Parece ser um livro muito intrigante mesmo!!!
    Tanto a parte de ação que vc comentou quanto a parte psicológica…
    E sua resenha ficou ótima!!!

    Bjo
    escritaseleituras.weebly.com

  6. segunda-feira, 9 de março de 2015.

    Olá Caio!
    O livro parece ser muito bem escrito, mas não é o tipo de leitura que costumo fazer.
    Esse gênero não me atrai. Mas pra quem gosta é uma boa pedida.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

  7. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Ola Mira! Hahahahaha, faço sim, pra te deixar com vontade de ler, porque eu sei que vai valer a pena!
    Lie to Me e The Mentalist são duas séries fantásticas, e esse livro lembra muito elas. Espero que leia e que goste do livro. Você não vai se arrepender.
    Beijo!

  8. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Concordo com você, as edições da Record são lindas! Hahahah
    Obrigado pelo comentário!

  9. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Geiger é exatamente esse tipo de personagem, hahaha. Cheguei a sonhar com algumas cenas do livro, pra você ver como é intensa a narrativa desse livro!
    Espero que tenha a chance de ler esse livro!

  10. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Que bom que te convenci Mônica! Eu também queria saber exatamente essas coisas! ahahahhaha e só a última parte do livro me respondeu esse incomodo.
    Obrigado pelo elogio e pelo comentário!

  11. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Oie, Caio!
    A inveja é livre e eu realmente senti muita liberdade para vivencia-la. Que perfeita a Galera Record! Com certeza vou tentar parceria com eles. Perdi a última seleção (na verdade acho que ainda não tinha blog), mas na próxima "é nóis"!
    Sobre Inquisidor, não é exatamente meu gênero favorito, mas também não é um livro que eu abandonaria ou leria com esforço. A premissa e a sinopse por si só já são interessantes. Some isso à capa e ao gênero, que está cada vez ganhando mais espaço dentro de mim, e eis a fórmula perfeita para uma nova leitora.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando ❤

  12. terça-feira, 10 de março de 2015.

    Juro não dava nada pelo livro e agora NECESSITO dele!!!
    Sua resenha esta perfeita e mano não tenho palavras, só quero ler
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

  13. quarta-feira, 11 de março de 2015.

    Oii!

    Parabéns pela resenha!
    Estou louca atras desse livro!
    Necessito dele o mais rápido possível!
    Adorei a capa <3

    Beijos, Kamila
    http://www.vicio-de-leitura.com

  14. quinta-feira, 12 de março de 2015.

    Oiii Caioo… minha nossa vc escreve benzão hein? 😮 Parabens
    Eu adorei esse livro, havia visto a capa, mas nao me chamou muito a atenção, eu li outra resenha que tambem não me chamou a atenção, mas agora isso muito

    PS Leva eu no cinema tbm kkkkkkkkkkkkkkk

    beijos
    Livros & Tal

  15. quinta-feira, 12 de março de 2015.

    Oi Caio

    Quando vi a capa deste livro e li a sinopse pela primeira vez eu já sabia que ele estaria na minha lista de futuras compras!
    A história parece muito boa por mostrar as diferentes faces de um torturador.
    Parabéns pela ótima resenha!

    Super bjos
    http://www.i-likemovies.com/

  16. quinta-feira, 12 de março de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Confesso que não costumo ler esse tipo de livro, sou mais fã de romances, sabe? Mas a premissa dele é interessante, fico imaginando como é esse tal de Geiger e qual o motivo de ninguém saber onde ele vive e outras informações sobre ele e deve ser triste ser tão sozinho assim, né? Achei estranho e curiosa também o fato dele nunca ter ido a um fastfood e nem a uma farmácia, ele definitivamente é um sujeito estranho kkkk E esse trabalho dele? Muito curioso também *o* Enfim, o livro todo me deixou curiosa, imagino que deve ser uma história super bacana de acompanhar e saber que a leitura é fluida me animou, já que o livro é um tanto gordinho, né?

    Beijos :*
    Larissa – http://srtabookaholic.blogspot.com

  17. domingo, 15 de março de 2015.

    Gente, desde o nome do livro até o enredo,tudo faz com que você fica mega curioso para saber mais sobre cada personagem!!!
    Caio adorei a sua resenha, foi super esclarecedora e bem dinâmica,deixou o leitor no final com aquele gostinho de "quero mais" hehehe
    Parabéns o/
    Beijos Pão de Queijo!
    http://www.vontadeler.com.br

  18. domingo, 15 de março de 2015.

    Realmente a história desse livro é super intrigante, Geiger é muito estranho em! rsrsrsrs
    Livros que nos trazem muitas perguntas para serem respondidas são ótimos, nos mantem ligados no enredo!
    Já recebemos o livro e em breve também postaremos resenha no blog.

    Abraço,
    Diego de França
    http://www.leitorsagaz.com.br

  19. domingo, 15 de março de 2015.

    Oi, Caio! Esse livro parece ser ótimo. Sua resenha ficou super descritiva e deu ainda mais vontade de conhecer a história =) Acho que quando eu for ler, não vou sossegar até descobrir o final haha Estou curiosa para descobrir a resposta de todas essas perguntas. Geiger deve ser um personagem bem peculiar. Beijos!

  20. domingo, 15 de março de 2015.

    Oi Caio,
    Esse livro ainda não conhecia, mas você deixou seus leitores curiosos e com certa invejinha sim hehe
    Sua resenha rica em detalhes me deixou muito curiosa, onde já se viu te esse pensamento que pode curar dores dessa forma.. uma cara pra de esquisito.
    Dica anotada.
    Beijos

    Mari – Stories And Advice

  21. segunda-feira, 16 de março de 2015.

    E aí Caio, tudo bem?
    Eu assistia à série Lie to me e achava tudo muito ótimo. era bem divertido ver ele desmontar as pessoas e indicar o como e o porque da mentira. Quanto ao livro, cara, muito bom, gosto de livros que me envolvam e esse com certeza fará isso.
    Excelente resenha.

    um abraço,

    http://www.navioerrante.blogspot.com.br

  22. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Obrigado pelo comentário e pelos elogios Pamella. Tenho certeza que você vai gostar da obra, caso leia.
    Beijo!

  23. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Confesso que também não consigo ler livros que não me atraem, como fantasia ou ficções fantásticas.
    Beijo!

  24. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Olá Celly. Em poucas palavras você já me convenceu de que escreve bem e que com certeza conseguirá a parceira com a Record. Espero que consiga.
    Beijo.

  25. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Ahahaha, você não vai se arrepender! Obrigado pelo comentário!

  26. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Olá Mayara! Muito obrigado pelo elogio! Espero que goste dos livros!
    Beijo

  27. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Olá tudo bem?
    Gostei muito da sua resenha desse livro, já li vários comentários positivos e gostei muito do seu. A história me chama muita atenção e esse parece ser um ótimo thriller, sem dúvidas quero muito poder conferir a história.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

  28. quarta-feira, 18 de março de 2015.

    Pela capa ele não convence, nem pelo nome.
    Mas sua resenha deixa a gente numa curiosidade ensandecida..rs
    Parabéns pela resenha.

    Café com Letras

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: