quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015

Avaliação: 5/5
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501400598
Gênero: Distopia
Publicação: 2014
Páginas: 287
Skoob

O que dizer dessa saga que eu mal conheço e já considero “pakas”? Chega mais pessoal porque hoje vamos falar muito sobre The 100 – Os Escolhidos, essa maravilha escrita pela Kass Morgan, mais uma autora que entra para a lista: Leria até sua lista de supermercado.

 
Pense no planeta Terra. Pensou? Agora imagine que ele não é mais um planeta habitável, que agora os humanos vivem em uma nave no espaço, pois não existem mais condições de vida na Terra. Este é o universo criado pela autora. Os humanos fugiram para o espaço e vivem sob regras extremamente rígidas, que penalizam quem não as seguem com a morte.
 
Neste cenário conhecemos Clarke, uma jovem médica que foi presa, após cometer um crime, agora ela está sozinha pois seus pais foram condenados a morte, e Clarke acredita que o culpado pela morte deles é Wells, seu ex-namorado e filho do Chanceler, um dos homens mais importantes de sua sociedade.
 
Como podemos imaginar, viver no espaço requer muito, e os recursos naturais, como oxigênio, alimento, etc. estão escassos, o que leva as autoridades a controlar a taxa de natalidade das naves, impondo leis que obrigam as pessoas a terem apenas um filho, leis que punem severamente qualquer crime com pena de morte. Isso de certo modo prolonga a vida humana no espaço, já que um número menor de pessoas é mais fácil de manter.

Muitos jovens estão presos e aguardam um triste fim, já que ao completarem 18 anos serão condenados a morte. Algumas coisas mudam quando é revelada uma missão que levará 100 destes jovem para a Terra, a fim de descobrir se após tantos anos o planeta já pode ser habitado novamente. Entre os 100 escolhidos estão Clarke, Glass e Octavia, três jovens que perderam parte de sua vida em confinamento.
 
Após saber que Clarke será enviada a Terra, Wells comete um crime para ser condenado, ter a chance de fazer parte da missão e se aproximar de Clarke para esclarecer as coisas e tentar reconquistá-la. Assim como Wells, o jovem Bellamy, com o desejo de proteger quem ama, consegue um jeito de fazer parte da missão nos últimos minutos para acompanhar sua irmã caçula Octavia.

Os 100 chegam na Terra e se deparam com um mundo totalmente desconhecido para eles, afinal eles nasceram nas naves e só ouviram histórias sobre o planeta. Os primeiros momentos deles em solo terrestre são muito bacanas, a emoção que eles sentem é muito intensa, afinal alguns deles, como Wells, sempre sonharam com o momento em que estariam na Terra. Um dos 100 escolhidos acaba ficando na nave, não citarei o nome pois pode ser um spoiler, e por este personagem acompanhamos o que está acontecendo na por lá, a reação das pessoas, a vida que levam no espaço.
 
Cada um destes jovens cometeu um crime, e os crimes cometidos vão sendo revelados aos poucos na narrativa, o que deixa a leitura muito interessante, pois ao conhecer a história de cada um, ficamos curiosos para saber o que eles fizeram de errado.


Os personagens são muito bons, cada um tem uma personalidade muito marcante e os capítulos se revezam entre eles. Fica muito perceptível suas emoções e suas dúvidas, será que virão resgatá-los? Será que vão sobreviver? Será que voltarão de fato a habitar a Terra? Quais perigos estão escondidos na floresta? Já que é um mundo totalmente desconhecido para eles.
 
Muitas coisas acontecem com os 100 na Terra e a leitura prende muito fácil, pois queremos saber o que vai acontecer a seguir. Aos poucos vamos descobrindo mais sobre o que aconteceu com o planeta, e as consequências disso. E, como um livro cheio de jovens, há muito drama adolescente, amores e brigas, como todo bom livro juvenil.
 

Gostei muito da história, pois foge das distopias comuns. É um cenário novo e que foi muito bem explorado. Como tudo nessa vida, o livro não é perfeito e em alguns capítulos, principalmente os da Glass, a leitura ficou bem chatinha, é muito amor adolescente para o meu gosto.

“Por um momento, apenas olhar para ela confundiu seu cérebro. A luz na clareira tinha mudado á medida que o céu ficava mais escuro, fazendo pontos dourados em seus olhos verdes parecerem brilhar. Ela estava mais bonita na Terra do que nunca.”

The 100 leva 5 estrelas por ter me apresentado uma história totalmente nova e cheia de coisas que me agradam,  e uma delas é a edição linda que a editora fez. A capa me ganhou no primeiro instante! Então fica a dica deste livro incrível para vocês! Ah, e já tem uma série baseada no livro, confesso que não curti muito para ser sincera rs.

Sobre o autor
Viagens de Papel

O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)



Deixe uma resposta

  1. quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015.

    Boa tarde,
    Como vai?
    Gostei da sua resenha.
    O livro parece um pouco com o filme "Oblivion" com Tom Cruise,já viu?

    Beijos e se cuida
    http://www.rimasdopreto.com

  2. quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015.

    Ooi,

    eu não tenho o costume de ler distopias, lembro que muitas gente tava divulgando e eu achei bem interessante a história.
    Gostei da sua resenha, uma coisa que me atrai é o fato da narrativa não ficar focada em um personagem, gosto disso 😀

    Beijinhos,
    http://www.entrechocolatesemusicas.com

  3. sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2015.

    Olá,
    Eu já li esse livro e não curti muito não, ele tem uma premissa tão bacana, mas achei que a autora não desenvolveu de forma satisfatória, inclusive eu nem solicitei a continuação!
    Beijos.
    Memórias de Leitura – memorias-de-leitura.blogspot.com

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: