quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Avaliação: 3,5/5
Editora: Novo Conceito/
Cortesia
ISBN: 9788581634456
Gênero: Romance
Publicação: 2014
Páginas: 480
Skoob
O Diamante foi publicado pela americana J. Courtney Sullivan em 2013, o título original The Engagements assumiu um diferencial ao ser lançado por aqui, sendo muito mais apelativo. Sullivan tem uma técnica de escrita muito boa e que me agrada muito. Ela sabe escrever muitíssimo bem na terceira pessoa e livros assim geralmente rendem comigo. Em O Diamante não é diferente. Bem, como a sinopse diz, é um livro que conta cinco histórias diferentes, separadas não só em espaço físico, mas também separadas pelo tempo (1947, 1972, 1987, 2003, 2012), unidas por um simples preceito: O Diamante – haha.

São histórias realmente bastante distintas, e elas são contadas em capítulos separados, com o título sendo seus respectivos anos. A primeira é a de Frances Garety, uma mulher independente e com atitudes bastantes diferentes do mundo a sua volta (pelo menos naquela época). Ela era publicitária em uma empresa na Filadélfia, a De Brees. Vale lembrar que o mundo ainda era bastante machista na época, né? De qualquer forma, a maneira como Sullivan narrou esse primeiro capítulo com o ponto de vista de Frances me fez gostar bastante dela, e é super hiper legal começar um livro gostando do personagem central.

Depois desse capítulo, a narradora nos apresenta a história de Evelyn, uma professora aposentada que tinha um filho que não lhe trazia paz alguma. Depois de se aposentar, tudo que ela queria era passar um tempo com as netas e a nora que tanto gostava, mas isso não aconteceu, já que seu filho fez o favor de pedir o divórcio (ele é um bobão, se querem mesmo saber).

Depois, vem a história de Sheila e James; a história que eu menos gostei e achei um pouquinho cansativa, porque a Sullivan insistiu muito em nos trazer o ponto de vista de James, e ele era um chato e invejoso, que sentia inveja da família de Sheila porque eles eram bem sucedidos e eles não.


Na história de Delphine, eu demorei muito pra começar a ler (porque minha mente insistia em ler Daphine, mas de qualquer forma…), ela se orgulhava pra caramba de ter um anel lindo no dedo. O anel de seu casamento com P.J, um sem noção que ela arrumou nos EUA depois de abandonar seu marido na França. Bom, ela estava feliz, até descobrir que estava sendo traída (tadinha). E então, o que ela resolveu fazer? Hm, se vocês estivessem munidas da chave do apartamento do P.J, o que fariam? Ela resolveu destruir ele todinho (mas eu sei que nenhum de nós faria isso, porque somos civilizados e traições acontecem) – sqn.

Por fim, veio a história de Kate, finalmente um nome bonito, uma boa mulher, cheia de generosidade. Ela vivia com Dan, mas não era casada com ele porque não via sentido em uma cerimônia cara de poucas horas enquanto pessoas ao redor do mundo passavam fome durante a vida inteira (um pensamento meio difícil de se encontrar hoje em dia).

Bom, acho que apresentei as cinco histórias, e aparentemente todas são autônomas e diferentes entre si, certo? Então como Sullivan vai uni-las? Bom, vou deixar vocês descobrirem, e vou pedir para que tenha paciência, porque começar um livro por cinco vezes seguidas (que é o que acontece com esse) não é fácil, e cansa bastante. São 100 páginas de apresentações, mas se você se envolver com a história, e encontrar seus personagens favoritos no meio dela, vai ficar bem empolgado(a) pra voltar logo à narrativa. Eu guiei minha leitura assim, e acho que foi uma leitura muito boa e que eu faria de novo se pudesse.

Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015.

    Olá,
    Eu tenho esse livro por aqui e, apesar da premissa dele ser interessante, eu realmente não tenho muito interesse na leitura, entende? Mas um dia vou conhecer a história, até porque já tenho por aqui mesmo…
    Beijos.
    Memórias de Leitura – memorias-de-leitura.blogspot.com

  2. quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015.

    Fiquei interessada pelo nome a pela capa. Depois da resenha me interessei mais ainda, me lembrou um excelente filme chamado A viagem, conhece? É ótimo! Vou por o livro no Skoob pra não esquecer.
    Gostei do modo como escreve e o design do blog é lindo, Caio!
    Até mais!

    http://diario-noturno.blogspot.com.br/

Comentários no Facebook