Avaliação:: 3/5 Editora: #Irado, Cortesia
ISBN: 9788581635033
Gênero: Juvenil
Publicação: 2014
Páginas: 288
Skoob

Pensando em trazer novas opiniões e apresentar para vocês novos olhares a partir de uma mesma obra, esta resenha seguirá um formato diferente. Logo abaixo, vocês encontrarão duas opiniões a respeito de “Minha vez de brilhar“, escrito por Erin E. Moulton. O livro é voltado para o público infantojuvenil, mas nada impede que seja lido e apreciado por leitores mais velhos. Por isso, eu, Camila, de 21 anos, convidei a minha irmã Melissa, de 11, para ler a história junto comigo e compartilhar o que ela achou da obra.

Camila

Indie Lee Chickory é um pouco diferente de outras garotas. Fascinada por animais marítimos, ela sabe imitá-los como ninguém e possui até uma lagosta dourada como bicho de estimação. Todas as suas peculiaridades tornam Indie motivo de zombaria na escola. Além disso, ela não leva muito em conta fatores como a aparência, o que faz com que acabe se distanciando de sua melhor amiga, a irmã Bibi. As coisas começam a piorar quando, acidentalmente, ela deixa a lagosta Monty Cola, o tesouro da família, escapar. Pensando ser uma decepção para os pais e a irmã, mais do que nunca ela deseja se tornar uma pessoa melhor.

Para isso, ela busca se reaproximar da irmã tornando-se mais parecida com ela. Até mesmo encontra uma vaga nos bastidores da escola de teatro em que a Bibi estuda. Ao mesmo tempo em que coloca este plano em prática, ela desenvolve outro paralelamente: o de recapturar Monty Cola, que havia voltado para o oceano. Em suas buscas, Indie conhece o garoto Owen, que está lá pelo mesmo motivo, já que deseja ver, ao vivo, uma lagosta daquela rara espécie.

Juntos, noite após noite Indie e Owen elaboram um plano e tentam colocá-lo em prática. De dia, ela tem que fingir ser igualzinha a irmã para ajudá-la a conquistar uma vaga no novo musical e ser mais aceita por ela. Entretanto, ela confronta os seus próprios princípios, já que isso requer doses de ações duvidosas, de má índole e que podem afetar a sua amizade com Owen. Dividida, Indie percebe que precisa tomar uma decisão nada fácil.

Confesso que levei muito mais tempo do que esperava para terminar este livro. “Minha Vez de Brilhar” parece ser uma história que flui facilmente e faz com que a leitura termine rapidamente, mas não foi bem assim. O ritmo, mais lento, e o enredo, que basicamente gira em torno de apenas um acontecimento, não facilitaram a leitura. Como é narrado em 1ª pessoa, o tom do livro é bastante infantil e segue assim até o final. Acredito que isso também deixou a minha leitura mais devagar.

Achei o enredo um tanto quanto fraco, mas como é voltado para crianças e aborda as complicações e dificuldades do universo infantil, acredito que o livro cumpra a sua função e passe uma mensagem bem legal de amizade, fé e esperança. Durante toda a história Indie tenta reencontrar sua amiga Monty Cola e, para isso, encontra apoio em Owen, que também se torna um grande amigo.

A história é bem bonitinha, mas não indico para quem tem mais de 13 anos,já que é voltada para crianças. Porém, se você, como eu, tem uma irmã ou conhecido mais novo, por que não ler junto com ele e incentivá-lo a embarcar no mundo da leitura? Garanto que a experiência é bastante enriquecedora, já que também pauta debates sobre diversos assuntos.

Para finalizar, não posso deixar de falar sobre o lindo trabalho feito pela editora Novo Conceito. O livro faz parte do selo #irado e sua capa e projeto gráfico são maravilhosos. Feitos para chamar a atenção da criança, a capa é dura e o título brilhante, e suas páginas contam com desenhos que representam o universo marítimo, como peixes, estrelas do mar, lagostas, cavalos marinhos, entre outros. A editora está de parabéns!

“Sei que Bibi pode ser melodramática, mas talvez ser a atriz perfeita signifique para ela o mesmo que encontrar a lagosta Monty Cola significa para mim. Talvez a gente tenha a mesma sensação de coração pesado, só que por desejar coisas diferentes.”


Melissa

Achei que o livro só se baseia em achar a lagosta Monty Cola e fazer com que a Indie Lee Chickory se tornasse melhor. O livro poderia ter mais ação, acho que o público de onze anos não gosta muito de ler esse tipo de livro, mais parado. Acredito que a idade ideal seria entre nove e dez anos. Li “Minha Vez de Brilhar” mais para passar o tempo e, em alguns momentos, tornou-se uma boa diversão. Porém, o livro fala sobre poucas coisas, falta ação, e assim a leitura fica um pouco chata e enrolada. A história é legalzinha, mas não foi o que eu imaginava, achei que seria outra coisa, mais divertido e com mais humor.

Mesmo assim, o livro traz lições bacanas. Fala muito sobre amizade e as dificuldades que Indie enfrenta junto com Owen para preservar o seu amigo e achar a lagosta Monty. No livro, tem algumas partes de bastante suspense, que fiquei curiosa para saber o que ia acontecer. Achei alguns personagens muito chatos, já estava irritada com eles, mas outros são sensacionais. Os meus favoritos são a Indie, protagonista do livro, Owen, melhor amigo de Indie, e Sloth, que trabalha na oficina de cenário. Juntos, eles se tornam um trio imbatível e muito especial.

Por fora, o livro é lindo. A capa é dura e maravilhosa. A lombada é lindinha, mas é dentro que me chamou mais a atenção. Do lado da numeração das páginas há vários peixinhos, e quando começamos cada capítulo, tem vários desenhos em cima, como se fosse areia e mar.

Esta foi uma leitura muito rápida, o que facilitou muito, já que eu estava com muitos outros livros para ler. Eu indicaria “Minha Vez de Brilhar” para crianças que não leem muito, que ficam mais no videogame, no computador, televisão e celular. É uma boa opção para começar a entrar no mundo da leitura. Ainda assim, é um livro legal, mas não é muito o tipo de história que gosto.

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet

Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná
Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão “Harry Potter” (é claro), “Na Natureza Selvagem”, “Orgulho e Preconceito” e “A Menina Que Roubava Livros”. Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

  1. domingo, 9 de novembro de 2014.

    Oi, Camila!

    Muito legal chamar a sua irmã para resenhar o livro por aqui.
    Eu tenho apenas um livro do selo #irado, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Acho muito legal a NC lança-los com capa dura (alguns).

    Esse livro não me chamou a atenção em nenhum momento. A capa é bonita e, pela foto, pude ver que por dentro tem uma diagramação bem legal e isso agrega muito. Ainda mais quando o publico-alvo são os leitores mais novos.
    Quando você comentou que acredita que o livro cumpre a promessa se, de fato, o leitor seja mais novo eu achei que a ia sua irmã diria que tinha amado e etc; E é muito legal saber que uma menina de apenas 11 anos sabe muito bem do gosta e como julgar/avaliar um livro.

    Bjs

    Cantar Em Verso

  2. terça-feira, 11 de novembro de 2014.

    Olá, Camila e Melissa.

    Começar com uma coisa totalmente fora da resenha, mas e que minha irmã se chama Kamilla e sempre que vou escrever esse nome tenho mania de digitar assim e depois tenho que conferir e ver que digitei errado. 😛
    Voltando a resenha, pois!
    Eu até curto ler livros direcionados para o público infantil, mas as vezes tem uns que me faz perder a paciência quando a estória não flui. Não acho que leria a Minha Vez de Brilhar, mas daria pro meu sobrinho. Tenho incentivado ele a ler.
    Comprei Boneca de Ossos do selo #Irado da Novo Conceito e quero muito começar a leitura. Realmente a NC faz uma diagramações muito lindas.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijinhos girls.

  3. quinta-feira, 13 de novembro de 2014.

    Oi, Silviane 😀

    Então, quando eu era pequena, quem me influenciou a ler foi a minha mãe. Isso foi essencial e por isso sinto-me no dever de incentivar a minha irmã também 🙂 A ideia de chamar ela pra resenhar surgiu a partir dessa vontade, além de trazer diferentes opiniões para o blog. Além de Minha Vez de Brilhar, que veio de parceria, comprei para ela o Caçadores de Tesouro, do mesmo selo. A gente ainda não leu, mas também é lindo e em capa dura. Chama bastante a atenção.

    Pois é, eu também achei que ela tinha gostado mais haha Escrevi a resenha antes dela, mas não mostrei, para não influenciá-la. Quando ela foi escrever, eu sentei do lado e nós fomos conversando sobre a história, sobre os personagens, a lição que o livro passou… Dessa conversa, surgiu o texto. Como você bem observou, ela sabe ser crítica e foi bem verdadeira, não falou apenas das coisas boas do livro. Afinal, esse é mais um dos benefícios da leitura, né?! Aguça nosso senso crítico 😀

    Beijos!

  4. quinta-feira, 13 de novembro de 2014.

    Oi, Paula. Agora, se aparecer um Kamilla por aqui vou entender o que aconteceu haha

    Então, eu falei na minha resenha que demorei um tempão para terminar o livro, já a minha irmã leu bem rapidinho. Eu acho que a minha leitura demorou pelo tom mais infantil da história, mas isso é relativo também, pode ser que outras pessoas da minha idade leiam rapidinho. Que bom que está passando o 'legado' da leitura para o seu sobrinho 🙂 De repente seria legal você ler o mesmo livro que ele, e depois conversar sobre a história e as lições passadas. A experiência com a minha irmã foi ótima 😉 A Boneca de Ossos é um livro lindo, mas a sinopse não me chamou tanto a atenção. Depois que ler, vem me contar o que você achou!

    Beijos!

  5. sábado, 15 de novembro de 2014.

    Olá Camila 🙂
    Cara, olhando só a capa eu achei que fosse um livro mais adulto (não tinha percebido o selo #irado antes).
    Gostei muito desse formato diferente, duas resenhas sobre o livro. E sua irmã foi super sincera, com críticas positivas e negativas ^^.
    Um livro desse gênero que li e gostei foi "Luna Clara & Apolo Onze", achei uma graça. Mas acho que eu não ficaria satisfeita com "Minha Vez de Brilhar". E você disse que não indica pra quem tem mais de 13 anos… É, não me encaixo mesmo :s

    Bjo :*

  6. terça-feira, 18 de novembro de 2014.

    Vanessa, que bom que gostou desse formato 🙂 Ficamos felizes! Logo, logo, devemos repetir a dose com outro infanto-juvenil rs Já ouvi falar bem de "Luna Clara & Apolo Onze", mas agora não me lembro do que se trata. Vou pesquisar e colocar na lista de leituras futuras. Realmente, acho que você iria se decepcionar um pouco com "Minha vez de brilhar", ainda mais se fosse esperando uma história mais adulta : Bjs!

  7. segunda-feira, 24 de novembro de 2014.

    Oii 🙂
    Olha, eu adorei e edição do livro, a editora caprichou bastante, e também gostei bastante da sinopse, mas depois que li as resenhas acabei desanimando !
    Já não leio muitos livros voltado pro público infantil, mas tento ao máximo incentivar o meu irmão mais novo a ler, e olha, ele com certeza não iria gostar do livro .. Pra idade dele, que é uma idade que a criança é bem ativa (nove anos) ele gosta de coisas mais animadas, e o livro realmente é bem parado! Até vale comprar, mas só pra enfeitar a estante 🙂
    Bjs :*

  8. terça-feira, 25 de novembro de 2014.

    Em quesito beleza, não há o que questionar! Mas, pelo o que você falou, acho que seu irmão realmente não iria gostar… O livro não tem nenhum grande ápice, acho que isso prejudicou bastante o desenrolar da história : A NC lançou outro pelo selo #irado que parece ser bem bacana, talvez ele goste. O livro foi escrito por James Patterson, "Caçadores de Tesouros". Comprei e ainda não li, mas acho que vou gostar bem mais 🙂 Beijos!

  9. sábado, 29 de novembro de 2014.

    Sua irmã escreve bem para uma criança de 11 anos! estou bastante surpresa rs
    Em relação a MInha vez de brilhas, essa edição está linda! A capa dura é maravilhosa, as cores chamam bastante atenção também. Mas não sei se esse seria o livro certo para eu ler. Sei que o selo Irado é para o público infanto juvenil, e é por isso que não me interessaria, ainda mais pelo fato de não ter muita ação e os personagens serem chatos [como sua irmã disse rs ]

  10. domingo, 30 de novembro de 2014.

    Minha irmã não perdoou, né? hahaha Falei pra ela ser sincera, falar o que tinha achado, e até eu me surpreendi haha. Ela escreve bem mesmo *-* Eu só dei uma olhadinha e arrumei algumas coisinhas no final, mas foi bem pouco, tudo partiu dela. Acho que talvez os outros livros do selo te agradem mais. Não li nenhum outro, mas tenho ouvido muitos comentários positivos!

  11. terça-feira, 2 de dezembro de 2014.

    Que legal, acho muito interessante esse tipo de livro que estão surgindo voltado para o público infantil, tem que incentivar de cedo a leitura né, no meu caso comecei a ler eu tinha acho que 18 ou 19 anos, eu já comprei livro pra minha priminha, ela tem 9 anos e to incentivando… hahahaha
    Acho que esse seria uma ótima dica pra dar de presente, se não der nesse natal, dou de aniversario, ela faz aniversario em Fevereiro.

  12. domingo, 7 de dezembro de 2014.

    Já é mais do que comprovado que a leitura traz inúmeros benefícios, então acho maravilhoso incentivar os pequenos a cultivar este hábito. Parabéns, Douglas o Tomara que sua priminha se encante pela literatura e os diversos mundos que ela nos apresenta. Acho que ela vai gostar do livro 😀 Beijos!!

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: