Avaliação: 4/5 Editora: Record ISBN: 9788501028723 Gênero: Romance, Ficção histórica, Clássico Publicação: 2013 Páginas: 431 Skoob

É baseando-se na história de amor de seus pais – Gabriel e Luiza – que Gabriel García Márquez descreve o amor e seus sintomas no romance O amor nos tempos do cólera, lançado em 1985. Nesse livro, o aclamado autor colombiano e vencedor do Prêmio Nobel de 1982 conta uma história de amor turbulenta e inconstante.

Logo no começo, conhecemos o doutor Juvenal Urbino e sua esposa Fermina Daza. Juntos por mais de cinquenta anos, os dois aprenderam a se amar e formam um casal bastante real, com suas desavenças, mágoas e momentos bons e ruins. Quando ele morre, aos 81 anos, em uma cena comovente, olha com doçura e saudade para a esposa, que não se lembrava de já ter recebido um olhar assim. No enterro de Urbino, outro personagem aparece. É Florentino Ariza, jurando amor eterno à Fermina e contando que nunca a havia esquecido. Os personagens são introduzidos assim, já em sua velhice. Portanto, o que a história pretende mostrar é a trajetória de cada um e os percalços pelos quais passaram.

Com uma narrativa deliciosa e bastante rica, García Márquez intercala, em terceira pessoa, a narração entre os três personagens. Florentino se apaixona por Fermina ainda na juventude e, através de cartas e serenatas, declara todo o seu amor por ela. Com o apoio da tia, ela, com quinze anos, passa a se corresponder com ele e nutre um sentimento por meio de palavras. Quando seu pai descobre, nada satisfeito, envia Fermina a uma viagem de um ano, para que se esqueça de Florentino. Mesmo durante esse tempo, eles se correspondem, já que, como o pai do autor, Florentino trabalhava como telegrafista e cria uma rede de apoio para que os dois apaixonados continuem em contato.

Quando retorna à cidade, Fermina já criava em sua cabeça estratégias para burlar o pai e casar-se com seu amor de juventude. Porém, ao encontrar-se e passar algum tempo pela primeira vez com ele, descobre que tudo não passou de um desejo ilusório por parte dela. Após insistir no término da relação, ela conhece o doutor Juvenal Urbino, o bom partido pelo qual o pai esperava. Mesmo sem paixão, ela casa-se com ele. Com o passar dos anos, os dois vão aprendendo a se amar, cada um de seu modo, e constituem uma família. Porém, quem não esquece Fermina é Florentino, que passa os anos na angústia de tê-la de volta, guardando-se para a amada e sofrendo de amor, com sintomas bastante semelhantes à praga da época, a cólera.

O amor nos tempos do cólera traz uma história de amor, à primeira vista, simples. Mas, é justamente essa simplicidade que a torna tão bonita e complexa, já que fala sobre os amores de uma vida, fidelidade, solidão, lealdade, e sobre a realidade, que muitas vezes nos puxa o tapete e nega a realização dos nossos sonhos. Um dos motivos para se tornar um clássico é tratar de temas atemporais. O livro se encaixa muito bem nesse quadro, já que, em qualquer situação ou momento histórico, pode ter suas palavras interpretadas.

A maneira como García Marquez retrata o amor no livro é bastante bonita e, ao mesmo tempo, sofrida. A construção, feita aos poucos, dos personagens permite que o leitor vá conhecendo-os vagarosamente e criando uma identificação com cada um deles, já que são todos extremamente humanos, com erros e acertos. Ao decorrer da leitura, são vários os sentimentos que a história desperta. Inclusive, a surpresa e a confusão estão presentes, ao nos depararmos com situações um tanto quanto incomuns. O livro, escrito de maneira singular, conta com personagens inesquecíveis e cativantes e é, sem dúvidas, uma celebração ao amor.

Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

  1. sexta-feira, 7 de novembro de 2014.

    Não conhecia o livro e nem o autor, esse parece ser um livro bem gostoso de ler, muito bom quando o livro têm personagens inesqueciveis e cativanes fiquei com vontade de conhecer essa historia e saber como ela termina.

  2. sexta-feira, 7 de novembro de 2014.

    Já tinha ouvido falar de O amor em tempo de cólera, mas nunca tinha lido resenha dele. O autor também não me é estranho o nome, ele faleceu a pouco, certo?
    Deve ser um livro muito lindo, só pela sua resenha fiquei envolvida com os personagens. Gosto muito de livros em terceira pessoa.
    Agora eu quero ele livro. :3

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijos.

  3. domingo, 9 de novembro de 2014.

    Oi, Douglas! Gabriel García Márquez ficou reconhecido no mundo por suas incríveis histórias. Esse é um livro para ser degustado. Com certeza, mais para frente, vou relê-lo. Se for dar uma chance ao livro, desejo uma ótima leitura e que você se surpreenda, assim como eu! 🙂

  4. domingo, 9 de novembro de 2014.

    Oi, Paula! Sim, o autor faleceu este ano. Falou-se muito a respeito de sua morte, já que perdemos um grande escritor, que criou enredos incríveis. O livro é realmente lindo, fala sobre o amor de maneira sem igual. Leia sim, garanto que não vai se arrepender! 🙂

  5. quinta-feira, 13 de novembro de 2014.

    Oi Camila 🙂
    Um triângulo amoroso, pode-se dizer então?
    Sabe quando você não sente vontade de ler tal livro? Então, tenho que ser sincera, infelizmente esse não me agradou muito, mesmo você tendo elogiado ele bastante.
    Eu não conhecia o livro nem o autor, mas ele ganhou o Prêmio Nobel, devia ser mesmo um grande escritor. Talvez algum dia eu dê uma chance, por enquanto não :/
    Beijos :*

  6. terça-feira, 18 de novembro de 2014.

    Gabriel García Márquez foi mesmo um grande autor e ficou marcado pelas suas histórias de realismo fantástico. Espero que um dia você se interesse pelas suas obras 🙂 Esse livro conta com um triângulo amoroso, mas a história não gira apenas em torno dele. É bem mais do que isso, um livro muito bonito. Obrigada pelo comentário, Vanessa 😉 Beijos!

  7. segunda-feira, 24 de novembro de 2014.

    Oii Camila 🙂
    Realmente, parece ser uma história de amor muito bonita, mas confesso que antes de ler a resenha eu não tinha me empolgado nenhum pouco com o livro.
    Minha professora de literatura já comentou sobre ele uma vez, e sim, ela também elogiou muito o livro, mas só agora fiquei curiosa pra saber como essa história vai acabar!
    Ah, gostei do título, combina mesmo com a história eim 🙂
    Beijos

  8. terça-feira, 25 de novembro de 2014.

    O livro é muito bom, mas aconselho a ler com bastante calma, ir degustando aos poucos. Li com pressa por causa da faculdade e acho que não aproveitei como deveria 🙁 Com certeza farei uma releitura, porque a história é muito bonita. O título não poderia ter sido melhor, capta a essência e a melancolia da obra. Beijos!

  9. terça-feira, 2 de dezembro de 2014.

    Oi
    Não conhecia o livro, mas por ser um clássico já tinha ouvido o nome em algum lugar. Me parece ser um ótimo livro, porém não acho que combine muito comigo. Apesar de gostar de um pouco de romance, e ter gostado da forma como você descreveu o relacionamento dos personagens, não é algo que eu pensaria em ler agora.

    Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

  10. terça-feira, 2 de dezembro de 2014.

    Fiquei curioso pra saber como acaba O-O. Mas romance não meu tipo de leitura preferido, e são poucos os que acho bons mesmo. Acho que não é um livro que eu leria agora…
    Bjs!

  11. domingo, 7 de dezembro de 2014.

    Alguns livros precisam do momento certo para serem lidos. Talvez mais para frente você se interesse pela obra e desfrute de tudo o que ela tem para oferecer 😉 Beijos!

  12. domingo, 7 de dezembro de 2014.

    Guilherme, então cumpri com o objetivo de deixar o pessoal curioso hahah Tomara que mais para frente você se interesse pela leitura 🙂 Beijos!

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: