Avaliação: 3/5 Editora: Geração Editorial, Cortesia ISBN: 9788581302201 Gênero: Biografia, Memórias Publicação: 2014 Páginas: 200 Skoob

No gênero do livro consta biografia. Mas, se você deseja saber sobre os acontecimentos da vida de Leminski, este não é o livro ideal. Escrito por Domingos PellegriniMinhas lembranças de Leminski é um livro de memórias contado a partir do ponto de vista do autor, amigo próximo do “Polaco” (Leminski).

Logo no início da obra, Pellegrini explica que Leminski era como um poliedro, dividido em várias facetas. Por isso, o autor dividiu o livro em onze capítulos, cada um falando sobre uma face do poeta. Há “o mestiço”, “o noviço”, “o cerebelétrico”. “o polivivente”. “o anarquista”, entre outros.

Cada capítulo é norteado pelas lembranças que Pé Vermelho (Pellegrini) tem de Polaco. São momentos variados, como as longas conversas que tinham sobre variados assuntos, como a constante competição para ver qual se sobressaía, e as brigas que os anos de amizade os levaram a ter.

Minhas lembranças de Leminski, diferente de uma biografia convencional, não traz fatos marcantes da história do autor, é mais intimista, contando para o leitor alguns pontos de vista que Leminski tinha sobre determinados assuntos, como, por exemplo, a Guerra do Vietnã. Também ganham destaque no livro o dia a dia de Leminski e seu vício pela bebida, que o acabou matando de cirrose, quando tinha 44 anos.

A narrativa é construída de uma maneira curiosa. Pellegrini explica, no começo do livro, que escreveria a história em conjunto com seu amigo Polaco. Por isso, em alguns capítulos, estão alguns trechos em itálico, feitos para representar a narração de Leminski.

Foto: Camila Tebet / Viagens de Papel

Para quem gosta do poeta curitibano e se interessa em saber mais sobre sua vida e relações pessoais, faço a indicação. A leitura é muito rápida e a presença de diversas fotos deixa-a ainda mais dinâmica.

É interessante saber mais sobre a vida pessoal de Leminski, ainda que o livro fale mais sobre a relação do poeta com Pellegrini. Como eu disse lá em cima, esse é o objetivo do livro.

Publicado pela Geração Editorial em março de 2014, o livro havia sido lançado antes em e-book, de maneira independente. Anteriormente, o livro tinha sido encomendado por outra editora, com o aval de Alice e suas filhas Estrela e Áurea. Entretanto, após ler o livro, Alice negou permissão para a publicação, o que fez com fosse rejeitado pela editora.

Foto: Camila Tebet / Viagens de Papel

A publicação em livro digital foi uma forma de afronta à Alice Ruiz, ex-mulher de Leminski, que achou que o objetivo de Pellegrini era transformar Leminski em uma figura negativa, por conta da “disputa ferrenha de egos” que havia entre os dois. Um tempo depois, mesmo com a negação da família de Leminski, a Geração Editorial publicou a obra.

Acho interessante falar sobre a história atrás da história, já que é um caso que vai contra ao movimento “Procure Saber”, que é contrário à liberação de biografias não autorizadas. Em minha opinião, durante a leitura senti um pouco do que Alice disse sobre a disputa de egos que havia entre Leminski e Pellegrini. Entretanto, acho que a publicação do livro é importante sim, já que traz outro ponto de vista sobre a vida do poeta curitibano.

Para quem deseja conhecer mais sobre a vida pessoal de Leminski, narrada pelo ponto de vista de Pellegrini, é uma excelente fonte.

Foto: Camila Tebet / Viagens de Papel

“Poeta, para ser bom, tem de sofrer, escreveu Vinicius, mas sofrimento na vida a gente não precisa pedir nem esperar, vem e acontece como chuva chove, enquanto alegria é roupa que se veste como se despe por querer”. 

Foto: Camila Tebet / Viagens de Papel

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet

Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná
Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão “Harry Potter” (é claro), “Na Natureza Selvagem”, “Orgulho e Preconceito” e “A Menina Que Roubava Livros”. Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: