tigana-a-voz-da-vinganca-capa-viagens-de-papel

Avaliação: 4/5 Editora: Saída de Emergência / Cortesia Gênero: Fantasia Épica ISBN: 9788567296159 Publicação: 2014 Páginas: 352 Skoob

Tigana – A voz da vingança narra a continuação da trajetória do Príncipe Alessan e seus companheiros em busca de liberdade e do desejo de fazer com que sua terra fosse reconhecida por todos os seus habitantes. No primeiro livro, Tigana – A lâmina na alma, somos apresentados a diversos personagens e à Tigana, uma terra oprimida por conquistadores. Nessa continuação, acompanhamos a estratégia criada por Alessan, Baerd, Devin, Catriana, Sandre e outros aliados para tirar os magos tiranos Brandin e Alberico do poder e devolver Tigana para seu povo, com o desejo de criar uma sociedade mais justa.

A história vai se desenvolvendo devagar, com base no plano que vai sendo arquitetado para recuperar o poder. As ações são todas milimetricamente pensadas, para que nada dê errado e o objetivo de derrubar os dois magos juntos seja cumprido. A ação fica para o final, mas este não é um ponto negativo, já que a narrativa não é desgastante e arrastada. O autor soube construir muito bem a história, de modo que todas as peças se encaixaram e o plano, desenvolvido com base em muita reflexão, foi concluído.

No livro, além do ponto de vista dos aliados de Alessan, podemos ver o que acontece nos outros extremos. Os capítulos narram o que está sendo feito por Brandin e Alberico, o que traz mais dinâmica para a história. Além disso, este segundo volume de Tigana confirma o que identifiquei no primeiro livro: todos os personagens são extremamente humanos, possuem pontos fortes e fracos, defeitos e virtudes. 

Aqui as personagens femininas, Catriana e Dianora, são mais bem exploradas. Suas personalidades fortes são bastante evidenciadas, assim como o seus espíritos de liderança e suas tomadas de decisões que são fundamentais para a história. As duas carregam dentro de si uma força enorme e são capazes de se sacrificar por amor e por seus ideais. 

Dianora di Certando, inclusive, protagoniza uma história de amor rara de se encontrar na literatura. Dividida entre a vontade de honrar sua terra Tigana e o amor que sente pelo tirano Brandin de Ygrath, ela vive em um constante embate emocional e deve escolher entre um ou outro. Brandin, por sua vez, também nutre por ela um sentimento muito intenso. O amor que sente é bastante puro e a relação dos dois é baseada em confiança mútua e a certeza de que um estaria ali para o outro.

O segundo volume de Tigana é ainda melhor do que o primeiro, já que neste, assim como os personagens, já sabemos o que está por trás desta terra oprimida e o que está sendo feito para libertá-la. A estratégia é muito bem construída e não vemos a hora de chegar ao final da história e descobrir o destino de Tigana e seus personagens.

Apesar de ter sido escrito em 1990, o livro, que fala sobre o desejo e a busca pelo poder, é bastante atual. A narrativa do autor é extremamente rica e os personagens muito bem desenvolvidos, o que faz com que o leitor se sinta dentro da história e deste mundo completamente novo. Os diálogos criados contribuem ainda mais para isso, já que são bastante reais. Além disso, a história possui um teor de emoção muito forte, já que boa parte do livro narra os embates interiores dos personagens.

Se você deseja uma fantasia épica muito bem escrita e que transpõe épocas, não hesite e leia Tigana. A história prende e foge do superficial, provocando diversas reflexões. O livro encerra muito bem a obra de Guy Gavriel Kay e deixa um pouco de lado a ação, focando no interior de cada personagem e suas variadas motivações. Esta é uma obra para ser lida também nas entrelinhas, já que vai muito além do que se passa na Península da Palma.

“- Elena, o mal se alimenta de si mesmo. E os males do dia, mesmo que transitórios, aumentam o poder do que vocês enfrentam aqui nas Noites das Brasas. É necessário, Elena, não há outra maneira. Tudo está ligado. Não podemos nos dar ao luxo de olhar apenas para os nossos objetivos. Essa foi a lição que meu amigo mais querido me ensinou.”

“Por muio tempo depois, Senzio ainda se lembraria daquela interpretação assombrosa e triste, totalmente inesperada, do ‘Lamento’, na noite morna e enluarada que marcou o começo da guerra.”

” – No momento antes de você saltar, eu soube que a amava, estrela brilhante de Eanna, me perdoe o jeito abrupto, mas você é o porto final da jornada da minha alma.”


Conheça os outros títulos da série Tigana:

1. Tigana – A lâmina na alma (2014)

2. Tigana –  A voz da vingança (2014)


 

Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: