quinta-feira, 1 de maio de 2014

AVALIAÇÃO: 2/5 EDITORA: SEXTANTE, CORTESIA ISBN: 9788543100456 GÊNERO: AUTOAJUDA, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2014 PÁGINAS: 240 SKOOB

Adultério, o novo livro de Paulo Coelho, diz respeito às questões polêmicas da vida a dois – principalmente a infidelidade. Qual o significado do “adultério” na vida do indivíduo que o cometeu? O autor aborda a trajetória de Linda, uma mulher atraente com um ótimo emprego, um esposo amoroso, filhos saudáveis e financeiramente estável. Imagine que você esteja na pele da protagonista, sem as preocupações cotidianas, aquelas que ficam remoendo o dia a dia da maioria das pessoas, exceto para ela mesma, cuja vida perfeita tornou-se sinônimo de questionamentos.

Durante a leitura fiquei apreensiva pelos pensamentos transmitidos por Linda, senti que a maior parte do tempo as situações levantadas por ela em sua mente fossem se dissolver a qualquer momento, ao contrário, isso conduziu-lhe à depressão. Linda e sua família vivem na Suíça, o país se encontra em época de eleições. Jacob König é tido como um importante político, logo, Linda é encarregada de entrevistá-lo. Aliás, ele foi seu namorado na adolescência. A entrevista tem um peso bastante relevante na carreira de ambos, para ela é a chance de conseguir uma ótima matéria, que agradará o redator-chefe do mais prestigiado jornal da Suíça. No entanto, essa entrevista pode decidir o rumo das próximas eleições para Jacob.

Abalada, Linda está no seu limite. Ao reencontrar Jacob, pensa que reacender uma antiga paixão seja a solução de seus problemas, ela está obstinada a tê-lo a qualquer custo, mesmo que tenha que importuná-lo, criando artimanhas para que ambos continuem a se encontrar. Linda almeja por paixão, busca pelo amor, ela acredita que Jacob ainda possa amá-la, mesmo que casado com outra. Mesmo que se sinta livre ou culpada por cometer adultério, ela realmente espera que suas atitudes se auto justifiquem.

No decorrer das 240 páginas, acompanhamos os altos e baixos de Linda. Acredito fielmente que Paulo Coelho é um autor polêmico e divisor de opiniões. Adultério não se distingue dos demais livros do autor. Pela primeira vez decidi encarar algo escrito pelo brasileiro que faz sucesso em diversos países. Para não dizer que não conhecia nenhum livro de Paulo, assisti ao filme “Veronika decide morrer“, porém não li o livro, claro que não é o suficiente para conhecer sua escrita, mas pude perceber certas semelhanças entre o filme e o seu atual lançamento. Talvez essas características tão sutis sejam sua marca registrada.

No geral, não me identifiquei com a leitura, Adultério não acrescentou nada de novo na minha opinião, só me fez confirmar que provavelmente seja a primeira e a última vez que leio algo do autor. Vale relembrar que Paulo tem uma legião de fãs pelo mundo afora. Então, é compreensível dizer que muitos admiram suas obras. No meu caso, por exemplo, enquanto acompanhava a trajetória de Linda, a leitura fluí de certa forma, mas ainda assim era muito maçante e cansativa, principalmente quando o autor começa a filosofar demais, falando de Deus, passagens bíblicas e afins. Um ponto positivo é que essa leitura me rendeu ótimas citações, isso significa que Paulo Coelho escreve muitíssimo bem, o que não funcionou para mim é o gênero do livro e o estilo do autor.

Voltando à personagem, Linda tem tudo e ao mesmo tempo nada, além de infeliz, se sente vazia por dentro, vivendo de maneira superficial, mas em busca da compreensão de seu íntimo ela enfrenta uma vida dupla, é nessa parte da narrativa que revive um antigo amor, ou assim acredita. O livro representa ao leitor um misto de opiniões e sentimentos, com certa carga emocional. Devido à temática trabalhada, alguns vão achar a narrativa cansativa, reflexiva demais, ao mesmo tempo vê-lo como um livro de autoajuda. Achei a situação tratada exagerada, em nenhum momento sabemos quem exatamente é a família de Linda, esposo e filhos são mencionados, mas não participam diretamente da trama, não me recordo do nome deles serem citados, uma única vez que seja. O leitor não é preparado para se prender ao enredo, mas sim ao modo como a protagonista conduz sua vida. Você não sente a personagem, você vê situações semelhantes a vida real. Essa é jogada de Adultério.

Foto: Patrícia Oliveira / Viagens de Papel

Foto: Patrícia Oliveira / Viagens de Papel

A edição, apesar de simples, é bastante simbólica, os esquemas de cores na capa clamam pelo leitor, assim como as palavras do autor no decorrer de várias passagens do livro. Paulo Coelho tem um estilo próprio, sua narrativa é ambiciosa, de certa forma complicada. Adultério nos apresenta a cada nova página um novo fato para se pensar. Em nenhum momento a leitura me prendeu, pelo contrário, me vi cercada pelos pensamentos da protagonista, na realidade o livro tem poucos diálogos, a maioria se passa dentro da mente de Linda. Distinguir os pensamentos da personagem e os diálogos foi bastante confuso. Independente da cultura, etnia ou religião, Paulo Coelho escreve para pessoas que lutam todos os dias contra si mesmas para continuarem vivendo. Fica a dica!

“- Não tenho o menor interesse em ser feliz. Prefiro viver apaixonado, o que é um perigo, pois nunca sabemos o que vamos encontrar pela frente.”

“Resolvo levar adiante aquele joguinho de sedução, que sempre me divertiu. O que tenho a perder? Afinal, já conheço todos os caminhos e desvios, armadilhas e objetivos.”

“Você estragou tudo. Ela nem imaginava que houvesse alguma coisa entre nós, mas agora tem certeza. Você caiu em uma armadilha que ela nem armou.”

Sobre o autor
Patrícia Oliveira Patrícia Oliveira, 25 anos (07/01) – São José/SC. Acadêmica de Direito, leitora assídua e blogueira. Lê de tudo um pouco, seus gêneros literários favoritos são romance histórico, época e contemporâneo, thriller psicológico, fantasia épica e clássicos. Sempre cultivou a ideia de criar um blog, onde pudesse compartilhar sua opinião. Quando não está fazendo tarefas cotidianas, geralmente está divertindo-se na companhia de seus bichos de estimação. Curte séries, filmes de comédia romântica e animes, mas sua grande paixão é a literatura.


Deixe uma resposta

  1. domingo, 8 de junho de 2014.

    Os livros do Paulo Coelho são ótimos.
    Você consegue vivenciar a vida dos personagens como fosse vc.

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: