quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

Avaliação: 4/5 Editora: Record ISBN: 9788501084927 Gênero: Chick-lit, Romance Publicação: 2010 Páginas: 496 Skoob

Tem como não amar Sophie Kinsella? Para mim, é uma das melhores autoras atuais de chick-lit, um dos meus gêneros favoritos. Eu já tinha visto o filme Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (um dos meus preferidos) há alguns anos, mas só no ano passado que li, pela primeira vez, um dos livros dela. A experiência, com Fiquei Com Seu Número, foi maravilhosa e, desde então, fico sempre feliz quando encontro mais títulos da autora. O escolhido de janeiro foi Menina de vinte, lançado em 2009.

Achei esse um pouco menos divertido do que os outros livros da britânica, mas igualmente bom. A publicação conta a história de Lara Lington, que, com seus vinte e poucos anos, está com um relacionamento terminado e mal resolvido, uma nova empresa de caça talentos que não está dando certo e uma sócia que nunca volta de viagem. Quando já está entrando em desespero por nada dar certo em sua vida, ela encontra uma parceira um tanto inesperada.

Sadie é a sua tia avó, de 105 anos, que morreu sozinha em um asilo. A família quase não ia visitá-la e é em seu triste velório que a família se reúne, pela primeira vez, ao redor da velhinha. Comparando sua situação atual à forma com que a tia morreu tão solitária, Lara dá de cara com o fantasma de Sadie, com seus 23 anos. A sobrinha neta é a única que pode vê-la e ajudá-la na missão de encontrar um colar seu que está desaparecido. O colar é o que falta para que Sadie possa encontrar a paz e seguir seu caminho. Ela, então, logo convence Lara, de um jeito nada sutil, a parar o velório e ir atrás do objeto perdido.

Em meio a seus tantos problemas, Lara aceita a missão de procurar o colar e ajudar a tia. Só que, além de ir atrás do objeto, Sadie, com a desculpa de aproveitar a vida antes de (realmente) partir, obriga a sobrinha a fazer várias outras coisas, como entrar em uma reunião na qual não conhecia ninguém e chamar um dos participantes para um encontro. Mas esse encontro deveria ser bem parecido com os encontros dos anos 20, com direito à roupas e maquiagens da época e também a famosa dança Charleston. O que Lara não esperava é que, ao ajudar a tia, com todas as suas loucuras, ela também seria ajudada – e muito.

Durante a leitura, dá para perceber que as intenções de Sadie não são apenas curtir o tempo que ainda tem, mas também ajudar a sobrinha a encontrar o seu caminho. Porém, em vários momentos, ela irrita bastante, pelo seu jeito impulsivo de ser e pela forma de lidar com as coisas, não aceitando não como resposta. Quanto à Lara, sua evolução é notável. Antes, muito preocupada com os seus problemas, o caminho mais fácil parecia ser a solução. Entretanto, é só quando ela para de se preocupar apenas com ela e passa a pensar nos outros, é que as coisas boas passam a acontecer.

O que fica da história é que, para alcançar nossos sonhos e desejos, nem sempre o caminho mais fácil é o melhor. É preciso força e dedicação. Quando nos dedicamos ao máximo, as coisas boas aparecem. Além disso, todos temos os nossos problemas. Tanto Lara, quanto Sadie passaram por dificuldades e ambas tiveram que se ajudar para melhorar a situação.

A edição é feita pela Editora Record. Não sei como está o formato físico, já que li em e-book. Como todos os livros de Kinsella, a leitura é muito rápida e fácil. Não exige muito do leitor. Recomendo a todos que gostam de um bom chick-lit ou para quem está procurando uma leitura leve e gostosa.

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet

Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná
Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão “Harry Potter” (é claro), “Na Natureza Selvagem”, “Orgulho e Preconceito” e “A Menina Que Roubava Livros”. Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

  1. sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014.

    Não tinha ouvido falar do livro, mas também não me chamou a tenção, não sou fã desse estilo de livro!

  2. sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014.

    Amo a Sophie!! Quero ter a coleção completa dela!! Esse será mais um que ficará lindo na minha estante!! Seu blog é lindo!! Já estou seguindo!!

    Beijinhos
    Mirelle – http://blog-belavida.blogspot.com.br/

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: